Fale Conosco

11 de dezembro de 2012

SES divulga boletim com registro de 11,3 mil casos de dengue



De janeiro até o dia 8 deste mês – semana epidemiológica nº 49 – foram notificados 11.329 casos de dengue na Paraíba. De acordo com o boletim divulgado nesta terça-feira (11) pela Secretaria de Estado da Saúde, 2.508 casos notificados foram descartados, 6.359 classificados como dengue clássica e os demais continuam aguardando encerramento. Dos 223 municípios paraibanos, 40 (17,93%) não sinalizaram nenhuma notificação para dengue este ano.

Conforme o boletim, no período foram notificados 155 casos graves de dengue, sendo 39 casos de febre hemorrágica da dengue – FHD e 116 de dengue com complicação – DCC.  Dez casos graves evoluíram para óbito.

Preocupada com a continuidade do combate e prevenção à dengue, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) encaminhou ofício a todos os municípios solicitando que as ações não sejam interrompidas no mês de dezembro de 2012 até fevereiro de 2013. A gerente executiva de Vigilância e Saúde, Talita Tavares, explicou que nesse período é comum os gestores darem férias coletivas aos agentes de saúde, por isso a preocupação da SES. “Com um bom trabalho sendo executado neste período pelos agentes de endemias as chances de não iniciarmos o ano com um número alto de casos se tornam maiores”, justificou.

Óbitos – A SES vem analisando todas as investigações dos óbitos realizadas pelos municípios e orientando que todas as informações devem ser compartilhadas junto à rede assistencial. A Secretaria também está visitando todos os municípios com ocorrência dos óbitos e discutindo junto à assistência e técnicos das Gerencias Regionais de Saúde as ações e encaminhamentos necessários após avaliação de cada óbito.

“As articulações nos ajudam a fortalecer a rede assistencial junto a condução dos casos de dengue de acordo com a classificação de risco. Uma rede assistencial que atende o fluxograma de dengue proposto pelo Ministério da Saúde colabora com resultados positivos junto aos indicadores de mortalidade da doença”, destacou Talita Tavares.

A Secretaria de Estado da Saúde também está chamando a atenção dos municípios para a importância da notificação que tem a função de prover informações necessárias para o planejamento e execução de ações individuais e coletivas no município. Talita Tavares enfatizou que a Portaria 104/2011 do Ministério da Saúde também determina a necessidade da notificação de todos os casos graves e óbitos ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Estado (Cievs), pelo telefone (83) 8828-2522 (plantão 24 horas.

Ela informou ainda que a qualificação em manejo clínico da dengue está programada para toda rede assistencial do Estado nos meses de janeiro e fevereiro de 2013. O objetivo é multiplicar profissionais que levem os conhecimentos técnicos da assistência com classificação de risco aos pacientes de acordo com os sinais e sintomas apresentados.

Procedimentos - Todo paciente que apresente doença febril aguda com duração de até sete dias, acompanhada de pelo menos dois dos sintomas como: cefaléia, dor retroorbitária, mialgias, artralgias, prostração ou exantema, associados ou não à presença de hemorragias é um caso suspeito de dengue e deverá ser abordado como tal. A notificação deve ser feita pela assistência e solicitado exames (NS1 ou sorologia) de acordo com a data inicial dos sintomas.

Os 40 municípios que não sinalizaram nenhuma notificação para dengue este ano são: Algodão de Jandaíra, Amparo, Barra de São Miguel, Belém do Brejo do Cruz, Boa Ventura, Bom Jesus, Borborema, Cajazeirinhas, Capim, Carrapateira, Coxixola, Curral de Cima, Curral Velho,  Frei Martinho, Ibiara, Junco do Seridó, Livramento, Marcação, Monte Horebe, Mulungu, Nova Floresta, Ouro Velho, Pedro Régio, Pilões, Puxinanã, Riachão do Poço, Riacho de Santo Antônio, Santa Helena, São Bento de Pombal, São Domingos de Pombal, São Domingos do Cariri, São José da Lagoa Tapada, São José de Caiana, São José dos Cordeiros, Seridó, Serraria, Sossego, Tacima, Triunfo e Umbuzeiro.