Fale Conosco

3 de setembro de 2009

SES confirma dois novos casos e descarta 13º. Lacen faz exame para agilizar diagnóstico na PB



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) recebeu o resultado de 15 exames laboratoriais de pacientes com suspeita de influenza, nos últimos dois dias, sendo que dois deram positivos para a gripe A-H1N1 e 13 foram descartados para qualquer tipo de gripe. Até agora, foram notificados 122 casos suspeitos de gripe no Estado, sendo que 36 estão sendo investigados, 18 foram positivos para o novo vírus e 68 descartados.  

O Laboratório Central do Estado (Lacen) iniciou esta semana o processando das amostras coletadas e só as que derem positivo para influenza seguirão para o Instituto Evandro Chagas (IEC), em Belém-PA, para identificação do vírus causador. A novidade vai diminuir o tempo de espera pelo diagnóstico, na Paraíba.

A gerente de Resposta Rápida da SES, Diana Pinto, explicou que os dois novos casos positivos de H1N1 são de uma gestante de 36 anos, moradora de João Pessoa, que está no terceiro trimestre de gestação, e de um segurança de 29 anos, também residente na Capital. “Os dois estão curados e fora do período de transmissão. Não foram registrados casos secundários da doença entre os familiares. Essa é a segunda gestante com confirmação da doença no Estado, a outra mora em Guarabira. As duas estão bem. Os outros nove casos suspeitos entre grávidas foram descartados”, explicou.
    
Lacen descarta caso – Desde a última quarta-feira (2), o Laboratório Central do Estado está processando as amostras coletadas de casos suspeitos de gripe. No primeiro dia, o laboratório já descartou um caso suspeito de uma adolescente de 16 anos, que estava internada em um hospital da Capital, porque verificou que ela não tinha o vírus influenza.

 
Segundo Diana Pinto, o Ministério da Saúde não havia liberado a manipulação de amostras pelos laboratórios dos Estados, por não se conhecer o risco do vírus. “Com essa abertura para processarmos as amostras aqui, o diagnóstico será agilizado.
 
O Lacen faz a análise da amostra através do exame de imunofluorescência indireta, que indica ou não a presença da influenza. Se for detectado o vírus da influenza nessa amostra, ela segue para o IEC que vai fazer o sequenciamento genético, que vai apontar o tipo de vírus. Do jeito que estava sendo feito, mandávamos todas as amostras e o IEC estava recebendo de 600 a 650 amostras, por dia, para processar.
 
Os casos liberados da nova gripe continuam distribuídos em seis mnicípios do estdo, sendo 14 em municípios da área metropolitana, João Pessoa (11) e Cabedelo (3). Os demais são pacientes residentes em Campina Grande, Tavares, Coxixola e Guarabira, com um caso em cada um. Foram registrados dois óbitos, no Estado. Entre os casos descartados para o H1N1, apenas  dois deram positivo para influenza sazonal (gripe comum)
Assessoria de Imprensa da SES-PB