Fale Conosco

25 de junho de 2012

SES amplia campanha de prevenção a queimaduras para as redes sociais



Com o intuito de reduzir o número de vítimas de queimaduras no período junino, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com a Secretaria de Estado da Comunicação, levou para as redes sociais a campanha “São João na Boa”, que busca conscientizar a população sobre os riscos no manuseio de fogos de artifício, na proximidade com fogueiras e até na preparação das comidas típicas.

Desde a última semana estão sendo divulgados nas redes sociais, através dos perfis da SES no Flickr, Facebook, Twitter e You Tube, panfletos virtuais e vídeos institucionais com dicas de como se prevenir para evitar queimaduras. O material publicitário ainda esclarece que tipo de atendimento deve ser oferecido às vítimas de queimaduras, desmitificando a utilização de receitas caseiras como tratamento para os ferimentos.

De acordo com a médica Laudicely Araújo, que atua na Unidade de Terapia de Queimados (UTQ) do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, a primeira coisa que a vítima de queimaduras deve fazer é lavar o ferimento apenas com água corrente. “O paciente deve abrir uma torneira e deixar a água cair em cima do ferimento por cerca de 5 a 10 minutos, em seguida cobrir a queimadura com um pano limpo e então procurar uma unidade de saúde”.

Os vídeos da campanha “São João na Boa”, que já estão sendo compartilhados pelas redes e podem ser conferidos através do link www.youtube.com/sesgovpb, lembram que as fogueiras não devem ser feitas ao lado de postes ou embaixo de fios de alta tensão e alertam para que os fogos de artifício sejam disparados apenas ao ar livre, longe de árvores, e que não sejam reutilizados se chegarem a falhar.

A campanha seguirá até o término do período junino, reforçando para o público que utiliza a internet como canal de informação o trabalho que já vem sendo feito pelas Unidades de Terapia de Queimados (UTQ) do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, e do Hospital de Urgência e Emergência de Campina Grande, com a distribuição de panfletos e folders e a realização de palestras em escolas.

A intensificação das campanhas educativas vem, ao longo dos anos, diminuindo o número de atendimentos a queimados no período junino. Na unidade hospitalar de João Pessoa, em junho de 2010 foram registrados 179 casos. Já no ano passado foram registrados 120 atendimentos a vitimas de queimaduras. Até o dia 20 deste mês, o número era de apenas 17 ocorrências, indicando uma redução ainda mais relevante.

Em Campina Grande cerca de 70% das ocorrências pelo Hospital de Trauma com fogos de artifícios envolvem crianças de até seis anos. A maior quantidade de queimaduras acontece nos dias 12, 23 e 28 de junho, respectivamente, vésperas dos dias de Santo Antônio, São João e São Pedro, quando o nordestino mantém a tradição de acender fogueiras e fogos de artifício.

Em 2011, no mês de junho, a Unidade de Queimados registrou 97 casos, sendo 32 provocados por fogos de artifício ou fogueiras juninas e os demais foram queimaduras provocadas por líquidos quentes, choque elétrico e outras causas.

 

No ano de 2010, o Hospital de Trauma de João Pessoa recebeu mais de 1.400 pacientes vítimas de queimaduras, uma redução de 17% se comparado com o mesmo período de 2011, quando foram atendidos 1.200 pacientes queimados. Nos quatro primeiros meses de 2012, o Trauma recebeu em torno de 400 pessoas queimadas.

 

O índice de vítimas de queimaduras no período junino tem diminuído no decorrer dos anos. Em junho de 2011 houve queda de 33%, sendo atendidos 120 pacientes, enquanto que no mesmo período de 2010 foram 179.