João Pessoa
Feed de Notícias

Serviço de Saúde do Serrotão realiza mais de 4 mil atendimentos em cinco meses

terça-feira, 2 de julho de 2013 - 10:55 - Fotos: 

A unidade médica Filemon Farias de Araújo, que funciona na Penitenciária Regional Raymundo Asfora (Serrotão), em Campina Grande, realizou 4.129 atendimentos a apenados entre os meses de janeiro e maio deste ano. O posto funciona de segunda a sexta-feira e recebe uma média de 40 apenados diariamente, que são avaliados por uma equipe composta de médico, enfermeiros, psicóloga, odontóloga e assistentes sociais. As apenadas do presídio feminino também são atendidas pela unidade de saúde.

De acordo com o secretário da Administração Penitenciária, Wallber Virgolino, quando se faz necessário o atendimento mais detalhado, os presos são levados pelos agentes até os hospitais da cidade. “Mas isso é exceção. Todos os dias, o presídio faz seu trabalho preventivo de saúde com os presos. Em 2012, por exemplo, a equipe de saúde do presídio Serrotão realizou mais de 10 mil atendimentos”, disse Wallber.

O diretor da penitenciária, Manoel Eudes Osório, informou que as consultas são agendadas com os presos pelo setor de serviço social. “Cada apenado que marcou sua consulta já sabe o dia e a hora que vai ser atendido. Ele comparece até o portão de acesso aos pavilhões e é encaminhado pelos agentes penitenciários para a unidade de saúde existente aqui mesmo, dentro do presídio”, explicou Manoel.

Enfermagem – O setor realiza consultas como aferição de pressão arterial e diabetes, administra a medicação dos presos e também faz um trabalho de prevenção, com orientações sobre como evitar doenças. Todos os anos, os apenados são atendidos pelos enfermeiros durante campanhas de vacinação.

Assistência social – Faz a triagem dos apenados que estão ingressando na unidade. As duas profissionais da área que atuam no presídio fazem uma primeira avaliação com o apenado, coletando informações sobre sua condição socioeconômica, perfil da vida familiar e delitiva do preso. São as assistentes sociais que entram em contato com a família do detento, sempre que houver necessidade.

Odontologia – Exame oral, medicação, restauração e extração são disponibilizados aos cerca de 700 presos do presídio Serrotão, de segunda a sexta-feira. O posto odontológico local só não realiza procedimentos cirúrgicos, mas faz o devido encaminhamento quando as circunstâncias exigem.

Psicologia – Também funciona diariamente. A profissional da área recebe os presos individualmente para ouvi-los sobre assuntos diversos, seja da vida pessoal, familiar ou do convívio na prisão.