Fale Conosco

23 de outubro de 2015

Sejel e Seap realizam Conferências de Juventude no sistema penitenciário



A Secretaria Executiva de Juventude da Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer, em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), realizou entre os dias 16 e 19 de outubro três etapas livres da 3ª Conferência Estadual de Juventude no sistema penitenciário, com a participação de cerca de 200 jovens, homens e mulheres do regime semi-aberto e fechado de João Pessoa e Campina Grande, que terão representantes na etapa estadual nos dias 28 e 29 de outubro, na Escola Técnica de João Pessoa.

As etapas tiveram como tema principal o eixo IV do capítulo II do Estatuto da Juventude, que prevê o “Direito à Profissionalização ao Trabalho e à Renda”, visando discutir alternativas e ações para que o poder público, em suas três esferas, possa constituir políticas públicas que gerem oportunidades para a reinserção definitiva dessa juventude na sociedade.

Segundo a gerente executiva de Ressocialização da Seap, Ziza Maia, as conferências livres no sistema penitenciário foram recebidas pelos reeducandos de forma muito positiva e constituíram um avanço fundamental ao incluir essa população dentro dos debates e na construção das propostas voltadas à juventude. “Mais uma vez damos uma demonstração de resgate de cidadania e compromisso social quando inserimos e responsabilizamos eles na construção de proposituras que asseguram efetivamente o seu retorno digno e qualificado à sociedade” explica Ziza.

Já Priscilla Gomes, secretária executiva de Juventude, lembrou que essas são etapas não obrigatórias e que a articulação realizada entre as secretarias para a sua realização demonstra o compromisso do Governo do Estado com a juventude paraibana, principalmente aquelas em condição de vulnerabilidade social. “Esse é um espaço onde constituímos um diálogo direto com uma juventude que precisa, acima de tudo, de perspectivas e oportunidades para sair da condição em que se encontra e retornar para a sociedade. Para isso é preciso quebrar com o preconceito, oportunizar emprego, renda e qualificação e são essas alternativas que estamos construindo junto com essa juventude”, afirma a secretária.