João Pessoa
Feed de Notícias

Seis órgãos públicos estaduais já operam com Coleta Seletiva Solidária

terça-feira, 20 de dezembro de 2011 - 13:47 - Fotos: 

A Coleta Seletiva Solidária já está funcionando em seis órgãos da administração estadual e no próximo ano deverá ser implantada em todos os demais, atendendo à Política Nacional do Meio Ambiente e do Plano Nacional de Resíduos Sólidos, e também à Lei Estadual 9.293.

Já participam do sistema de Coleta Seletiva Solidária o Hospital de Trauma de Campina Grande, a Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços (Empasa), o Porto de Cabedelo, a PBGás, Sudema e Universidade Estadual da Paraíba.

A legislação foi discutida durante seminário com representantes de órgãos do Estado, nessa segunda-feira (19), no auditório do CCSA da UEPB, em Campina Grande.

No evento foram apresentados os trabalhos de coleta seletiva do Trauma de Campina, da UEPB, da UFCG e do Instituto Nacional do Semiárido (Insa). Os participantes foram instruídos sobre como procederem para o início do trabalho na repartição, como por exemplo, a criação da comissão interna e aplicação do diagnóstico sobre quantidade e tipo de resíduo gerado.

As cooperativas Catamais e Cotramare e a Associação Arenza participaram dos debates e expuseram alguns produtos artesanais confeccionados com materiais reciclados.

O Coordenador da Comissão Estadual de Coleta Seletiva Solidária e Secretário Executivo dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente, Fábio Agra Medeiros, explicou que a lei estadual, de autoria do deputado Romero Rodrigues, institui o programa de beneficiamento de associações e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da administração pública estadual direta e indireta, na fonte geradora. “Com seminários, os órgãos estaduais começam a implantar a Coleta Solidária”, frisou Medeiros.

Ele esclareceu que a separação na fonte evita a contaminação dos materiais reaproveitáveis, aumentando o valor agregado destes e diminuindo os custos de reciclagem.

 

Materiais recicláveis

 

Plásticos:

- Garrafas, embalagens de produtos de limpeza;

- Potes de cremes, xampus;

- Tubos e canos;

- Brinquedos;

- Sacos, sacolas e saquinhos de leite;

- Isopor.

 

Alumínio:

- Latinhas de cerveja e refrigerante;

- Esquadrias e molduras de quadros;

 

Metais ferrosos:

- Molas e latas.

 

Papel e papelão:

- Jornais, revistas, impressos em geral;

- Papel de fax;

- Embalagens longa-vida.

 

Vidro:

- Frascos, garrafas;

- Vidros de conserva