Fale Conosco

14 de junho de 2018

Seis artistas paraibanos recebem título de “Mestre das Artes” em cerimônia no Espaço Cultural



Contemplados por meio da Lei Estadual nº 7.694/2004, seis artistas paraibanos passam a ter registro no Livro de Mestre das Artes (Rema), gerido pelo Governo do Estado da Paraíba, por meio do Conselho Estadual de Política Cultural (ConseCult-PB). A Lei, também conhecida como “Canhoto da Paraíba”, visa reconhecer, proteger e valorizar os conhecimentos, fazeres e expressões das culturas tradicionais do Estado.

Os novos Mestres e Mestras das Artes são: Antônia Ribeiro de Mendonça (artesã de renda labirinto); Domerina Nicolau da Silva (“Vó Mera”, cirandeira), Ismael Freire da Silva (cordelista); Pedro Acelino de Lima (“Seu Cícero”, cirandeiro e luthier); Salete da Silva Araújo (artesã/santeira) e Sebastião Trajano da Silva (“Basto do Acordeom”).

A cerimônia de titulação dos artistas acontecerá segunda-feira (18), a partir das 14h, no Auditório I do Espaço Cultural José Lins do Rêgo. Com essas posses, a lista dos 30 nomes registrados no Livro do Rema passa a ficar completa. “A Lei Canhoto da Paraíba prevê um benefício vitalício no valor de dois) salários mínimos para os 30 contemplados. A ideia é que seja um auxílio para medicamentos, mobilidade, instrumentos e materiais para suas artes, etc. Em contrapartida, os beneficiários devem transferir seus conhecimentos e técnicas aos alunos e aprendizes, através de programas de ensino e aprendizagem. Além disto, o Governo do Estado pode incluí-los em projetos e programações culturais”, afirma Lau Siqueira, secretário da Cultura e presidente do Conselho Estadual de Política Cultural (ConseCult-PB).

Edital – Os novos Mestres e Mestras das Artes foram contemplados por meio do Edital Público nº 001/2017, que abriu seis novas vagas para o Rema. Como o benefício é vitalício, as vagas só podem ser remanejadas em caso de falecimento de um dos Mestres.

Segundo Bia Cagliani, conselheira do ConseCult-PB e membro da Comissão de Análise de Requerimento do Rema, foram usados como critérios de avaliação os itens elencados na própria lei, mas a comissão se ateve principalmente ao tempo de atuação na área, que é de pelo menos 20 anos, e também à relevância da sua obra para a cultura paraibana. “Realizamos visitas nas residências e locais de trabalho de 17 dos 26 candidatos e candidatas e os entrevistamos, a fim de conseguir preencher lacunas que constavam nos processos de inscrição. Observamos muitos detalhes para chegar nos seis nomes da lista final”, explicou.

Os candidatos a Mestres e Mestras das Artes devem ser indicados por representantes da Assembleia Legislativa da Paraíba, Conselho de Proteção dos Bens Históricos Culturais – Conpec e entidades sem fins lucrativos sediadas no Estado.

Confira a lista atual de Mestres e Mestras das Artes da Paraíba:

- Antônia Ribeiro de Mendonça (Artesã de renda labirinto)

- Catarina Maria de França (Cantora, compositora e instrumentista – Cátia de França)

- Clóvis Martins Bezerra (Babau “Teatro de Bonecos” – Mestre Clovis)

- Domerina Nicolau da Silva(Cirandeira – “Vó Mera”)

- Fernando Valentim dos Santos (Marcheteiro – Mestre Valentim)

- Francisca da Conceição Barbosa (Indaiá – Ceguinha de Campina Grande)

- Francisco Alves (Quadrilheiro – Coroné Chico Tripa)

- Francisco Pedrosa Galvão (Poeta – Chico Pedrosa)

- Geraldo Jorge Mousinho (Cantor de Embolada de Coco)

- Ismael Freire da Silva (Cordelista)

- João Benedito Marques (Cantor, compositor e percussionista – Benedito do Rojão)

- João Gonçalves de Araújo (Cantor e Compositor)

- José Altino de Lemos Melo (Xilogravurista – Zé Altino)

- José Enoch Ramos (Bailarino)

- José Hermínio Caeira (Rabequeiro – Zé Hermínio)

- José Nunes Filho (Poeta e Escritor – Zé de Cazuza)

- José Pedro Fernandes (Baixinho do Pandeiro)

- José Ribeiro da Silva (Instrumentista, compositor e luthier – Mestre Duduta)

- Lindalva Maria Andrade Neri (Bonequeira – Dona Lindalva)

- Manoel Alexandre Filho (Artista Plástico)

- Maria Ivoneide Ferreira da Silva (Artesã – Lucinha dos Bichos)

- Maria José do Nascimento (Artesã – Dona Zefinha)

- Oliveira Francisco de Melo (Poeta, repentista e cantador – Oliveira de Panelas)

- Pedro Acelino de Lima (Cirandeiro e luthier – Seu Cícero);

- Regina Barbosa (Poroca – Ceguinha de Campina Grande)

- Salete da Silva Araújo (Artesã/santeira)

- Sávio Max Sobreira Rolim (Ator)

- Sebastião Trajano da Silva (Músico – Basto do Acordeom)

- Terezinha da Silva Carneiro (Teca do Coco de Roda)

- Tomaz Cavalcanti da Silva (Cantor de Embolada de Coco – Cachimbinho)