João Pessoa
Feed de Notícias

Segurança orienta população para evitar roubo de carro

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 - 10:23 - Fotos: 
O descuido do proprietário é apontado pela polícia como um dos principais responsáveis pelos crimes. Estacionar em local escuro, deixar bolsas e objetos de valor visíveis sobre os bancos, namorar ou conversar dentro do veículo são as atitudes que mais despertam o interesse dos bandidos e podem estragar a alegria de muito folião.
 
Para alertar a população sobre condutas que atraem a atenção de criminosos, a Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas e Veículos de João Pessoa está confeccionando uma cartilha com orientações aos condutores. O material será produzido em parceria com as Secretarias de Educação e Cultura e de Segurança e Defesa Social.
 
Enquanto a cartilha não fica pronta, o titular da distrital, delegado Jean Francisco Bezerra, adianta algumas recomendações. Ele garante que é possível evitar a ação dos marginais adotando alguns cuidados muito simples. O principal deles é manter a vigilância. “Observação e atenção são as formas mas eficazes de prevenir esse tipo de crime. O motorista deve estar atento a tudo que se passa em sua volta. Além disso, deve dificultar ação criminosa, colocando alarmes, usando vidro fumê e deixando o carro em local iluminado e muito movimentado. Se encontrar dificuldade, o ladrão desiste de cometer o delito”, afirma.

Outro alerta do delegado é com relação ao serviço dos flanelinhas. Apesar de reconhecer que eles exercem um trabalho honesto, Jean não recomenda deixar os carros nas mãos desses trabalhadores. O policial adverte que pessoas mal intencionadas podem se disfarçar de flanelinhas para furtar e arrombar os automóveis. “Os proprietários devem deixar seus automóveis em  estacionamentos que forneçam bilhetes. Os flanelinhas não são profissionais de segurança. Por isso, não têm condições de proteger um carro de um criminoso. Os motoristas não sabem nem se aquele flanelinha é uma pessoa idônea ou se está ali ajudando alguém a ‘ficar de olho’ no carro”, comenta o delegado.
 
“Em muitos casos de carro furtado, quando o proprietário voltou, não achou mais nem o flanelinha no local. Ele havia ido embora. Aí ficou a dúvida; será que o flanelinha também não fez parte do esquema?”, questiona.

Se os donos de veículos devem tomar alguns cuidados na hora de estacionar, a precaução precisa ser maior ainda com o veículo em movimento. Jean Bezerra acrescenta que a prevenção é a única forma de defesa do motorista. “Ficar atento a qualquer movimentação na rua, olhar pelo retrovisor para verificar se não está sendo seguido são formas de evitar acidentes e também de ser assaltado no trânsito”, diz.
 
“Quando a pessoa chegar em casa, deve observar se há estranhos na área. Se houver, os motoristas não podem parar. Devem fazer uma volta no quarteirão e só voltar quando o estranho já estiver ido embora”, completa.

Rota do crime

Em João Pessoa, a polícia não desconfia da existência de desmanche ilegal. O último foi descoberto e desativado no ano passado. Ele funcionava no Ernesto Geisel, mas o local só recebia carros velhos e fora de linha. Além do cerco dos policiais, os bandidos abandonaram a prática do desmanche porque ele deixou de ser rentável. “Os montes de peças ficavam entulhados à espera de serem vendidas. Isto representava um risco para os bandidos”, frisa o delegado.
 
Por conta disso, o delegado explica que os criminosos adotaram outra tática: eles levam o carro roubado na Paraíba para Estados vizinhos, principalmente, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Lá, o automóvel recebe uma placa “fria” e passa a circular na cidade livremente.
 
Esta forma de atuação dos marginais é chamada de clonagem. O delegado explica que os criminosos pesquisam na internet e acham uma placa de um veículo qualquer que possui as mesmas características físicas do carro roubado (mesmo ano, cor, modelo). Eles anotam a placa e mandam fazer uma cópia dela para colocar no veículo roubado. Assim, o automóvel roubado passa a circular na cidade com a placa falsa. “Só numa blitz é que a polícia vai descobrir que a placa é clonada”, observa o delegado. “O dono do carro que teve a placa clonada, fica em casa, com o carro na garagem, recebendo as multas por um carro que está circulando em outro Estado. Em alguns casos, eles chegam a ter a habilitação suspensa pelas irregularidades que o “clone” está fazendo”, completa.

Quem tiver seu carro roubado deve ligar para o 190 e comunicar o caso à Polícia Militar que irá iniciar as buscas imediatamente. Além disso, o proprietário precisa ligar para Polícia Rodoviária Federal, através do número 191. “Se o ladrão tentar sair do Estado, as patrulhas que ficam nas fronteiras irão identificar que o veículo é roubado e farão a apreensão do carro, assim que o encontrarem”, afirma o delegado.

Após avisar as duas polícias, o dono do veiculo também precisa comparecer à Delegacia de Roubos e Furtos para registrar um boletim de ocorrência. “As informações sobre o carro roubado ficam no sistema que pode ser acessado nacionalmente. Assim, onde o automóvel for localizado, a polícia terá condições de avisar ao proprietário”, conclui Jean.
Dicas

Para não virar uma vítima dos bandidos, a policia recomenda prudência neste carnaval. Veja algumas dicas que a Secretaria de Segurança e Defesa Social sugere:

1.Ao estacionar, levante os vidros e tranque as portas, mesmo que seja apenas por um minuto,
2.As chaves sobressalentes nunca devem ser guardadas no interior do veículo,
3.Procure deixar seu veículo em estacionamento vigiado e de sua confiança,
4.Na rua, procure deixar seu carro em lugar visível e iluminado,
5.Nunca deixe dentro do carro documentos, talões de cheques e cartões de crédito;
6.Dirija com vidros fechados, usando o sistema interno de ventilação. Não abra os vidros para vendedores ambulantes que, muitas vezes, são assaltantes disfarçados.
7.Nos semáforos, pare sempre com a primeira marcha engatada e fique alerta à aproximação de estranhos, mesmo que não pareçam suspeitos.
8.Ao estacionar na via pública, procure fazê-lo em locais movimentados e bem iluminados.
9.Quando retornar para o carro, esteja atento para a presença de suspeitos nas proximidades.
10.Não deixe objetos expostos. Tranque-os no porta-malas;
11.Use o cinto de segurança e acione a trava interna de todas as portas. Desta forma você estará preparado para uma freada inesperada, provocada por um obstáculo criado para fazê-lo parar.
12.Nunca permaneça no interior de um carro estacionado na via pública. Se isso for necessário, faça-o em local que permita sua ampla visão para todos os lados e esteja alerta.
13.Ao chegar à sua casa, se perceber a presença de suspeitos nas imediações, não pare e comunique-se com a polícia. Combine com seus familiares anunciar a sua chegada com leves toques de buzina.
14.Não pare para discutir "batidinhas", principalmente à noite. Os ladrões fazem isso de propósito, para assaltá-lo.
15.Quando for vítima de um abalroamento que lhe pareça haver sido proposital, principalmente em local ermo ou no período noturno, não pare para constatar os danos. Procure o policial mais próximo e relate o ocorrido.
16.Se perceber que vem sendo seguido por outro veículo, procure agir com naturalidade e dirija-se para trechos de grande movimento onde poderá localizar uma viatura policial e pedir ajuda.
17.Se um dos pneus se esvaziar sem motivo aparente, ingresse no primeiro local onde puder obter ajuda. Não pare na rua para trocar o pneu.
18.Não dê caronas a estranhos e não pare para auxiliar outros motoristas em locais ermos ou em horas avançadas. Se alguém estiver ferido, peça ajuda por telefone, mas não pare.  

Nathielle Ferreira, da Secom