Fale Conosco

7 de maio de 2014

Segurança e Defesa Social abre vagas em capacitação de Polícia Comunitária



Estão abertas as inscrições para o preenchimento de 40 vagas para capacitação de profissionais de segurança pública no Curso Tópicos Especiais de Policiamento e Ações Comunitárias (Tepac). A qualificação é oferecida pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Seds) e Polícia Militar da Paraíba (PMPB), em parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Do total de vagas, 20 são para integrantes do quadro da PM, 15 para Guarda Municipal de Campina Grande, duas para a Polícia Civil e três para o Corpo de Bombeiros. Os registros seguem abertos até o dia 16 deste mês e as aulas têm início no dia 19. O curso será ministrado na sede do 2º Batalhão da PM, localizado em Campina Grande. A carga horária total é de 162 horas, distribuídas no período de um mês.

Segundo edital (publicado em Boletim Interno da PM ), o preenchimento das vagas será realizado por meio de indicação dos chefes dos interessados que sirvam nos órgãos de segurança pública. O objetivo é capacitar os agentes para exercerem um trabalho orientado pela filosofia de Polícia Comunitária e atuarem no enfrentamento às drogas, sobretudo no programa nacional ‘Crack, é possível vencer’.

Além da turma em formação, uma outra classe de 31 alunos já iniciou, esta semana, a capacitação em João Pessoa. As Aulas estão sendo ministradas no Centro de Educação da Polícia Militar da Paraíba, localizado no bairro de Mangabeira. “A ideia é que esses profissionais sirvam de mediadores, trabalhando juntos na prevenção, nos cuidados e na repressão ao uso de drogas”, comentou o coordenador Estadual de Polícia Comunitária e coordenador do curso na Capital, major Lúcio Domingos.

Ainda segundo ele, o curso é dividido em três módulos, que trabalham temas relacionados tanto à Polícia Comunitária, quando à rede de atenção e cuidados psicossociais para dependentes químicos e a abordagem policial em situação de risco.

Através dessa qualificação estaremos melhor preparados para intervir na comunidade e prevenir os problemas relacionados ao uso de drogas, além de outros delitos em geral. Também poderemos mapear os pontos críticos e desenvolver projetos sociais nessa área, sendo assim promotores da paz social”, comentou a aluna do curso e guarda municipal de João Pessoa, Gisely Sabino.