Fale Conosco

28 de setembro de 2011

Seds cria núcleo de inteligência que monitora criminalidade



A Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social (Seds) tem investido em informação e tecnologia como estratégia para potencializar o combate à criminalidade no Estado. Um exemplo disso foi a criação do Núcleo de Análise Criminal e Estatística, que trabalha diariamente no mapeamento da violência, oferecendo subsídios importantes à ação policial.

Com ferramentas modernas de geoprocessamento e profissionais especializados, o núcleo monitora os índices da violência, identifica os locais de maior incidência de crimes, a exemplo de homicídios e crimes patrimoniais, e fornece análises que vão nortear as operações realizadas pelas polícias Civil e Militar.

“Através desse monitoramento diário, acompanhamos a dinâmica do crime, identificando o que chamamos de pontos quentes, e preparamos ações específicas de segurança. Essas ações, com base nas análises, passam a ter resultados bem mais eficazes”, explicou o secretário da pasta Cláudio Lima.

Esta é a primeira vez que essa tecnologia é utilizada pela Secretaria da Segurança no combate ao crime. Os resultados das análises criminais são discutidos, semanalmente, durante reuniões de avaliação e controle realizadas entre os gestores de segurança, na sede da Secretaria, em Mangabeira. Operações de grande porte já foram realizadas com base no trabalho de monitoramento e resultaram em importantes prisões e apreensões.

“Nossa meta é quebrar a curva de crescimento da violência e reduzir os índices de criminalidade em todo o Estado, para isso, estamos usando a tecnologia e a inteligência policial em nosso favor”, declarou o secretário.

Integram a equipe do Núcleo de Análise Criminal os analistas criminais Ênio Emanuel e tenente Vinícius César e o analista em geoprocessamento André Luís. O trabalho é coordenado pela Assessoria de Ações Estratégicas da Seds, que tem à frente o tenente coronel Júlio César e o delegado de Polícia Civil, Isaías Gualberto.

Monitoramento por câmeras – Um projeto de instalação de câmeras de monitoramento em João Pessoa e Campina Grande está sendo elaborado pela Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social e deverá ser apresentado à Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

A ideia é instalar câmaras em locais com maior incidência criminal. Os pontos serão eleitos com base nas análises realizadas pelo Núcleo.

O projeto prevê a aquisição de câmeras modernas, com sistema de blindagem para evitar a ação de vândalos, podendo ser fixas ou móveis, servindo de incremento da atuação policial.

“Será mais uma ferramenta tecnológica usada a serviço da segurança pública, ampliando o olhar da polícia e garantindo mais segurança para a população”, avaliou o assessor de ações estratégicas da Seds, o tenente coronel Júlio César.

Inicialmente, o projeto deve atender três áreas integradas de segurança pública: bairro de Manaíra, Mandacaru e o complexo Cristo/Rangel, em João Pessoa. Em Campina Grande, serão contemplados os bairros Pedregal, Araxá, Catolé, Malvinas e Centro.