Fale Conosco

8 de agosto de 2011

SEDH sugere ações para o “Brasil Sem Miséria” em teleconferência com Ministra



A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH) participa nesta segunda (8), às 14h, no auditório do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial da Paraíba (Imeq-PB), em Mangabeira, de uma teleconferência de mobilização do programa “Brasil sem Miséria”, do Governo Federal.

A reunião que será presidida pela ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, vai explicar as ações do plano, que tem como meta elevar a renda e as condições de bem-estar dos 16,2 milhões de brasileiros que vivem na extrema pobreza.

Na ocasião, a equipe da SEDH além de compartilhar informações, vai tirar dúvidas e sugerir algumas ações como: busca ativa da população de extrema pobreza com o objetivo de incluir no cadastro único os grupos mais vulneráveis para acesso ao Bolsa Família e a criação do Núcleo de Vigilância Social.

Extrema pobreza – Dados da SEDH revelam que na Paraíba existem 613.781 pessoas vivendo com renda per capita inferior a R$ 70. Esta população é considerada em situação de extrema pobreza.

Para amenizar a situação dessas pessoas, a SEDH está agindo com programas de economia solidária e emprego e renda. “Estamos na articulação dos grupos que serão o eixo do programa, a exemplo dos catadores de resíduos sólidos, familiares de apenados, marisqueiros, ciganos, pessoas em situação de rua, comunidades ribeirinhas e outras”, destaca a secretária Aparecida Ramos.

Transmissão – O programa será exibido, ao vivo, para todo o Brasil pela TV NBR, do Governo Federal, e pela internet. O telespectador poderá participar, apenas, durante a transmissão da reunião.

A teleconferência terá a participação de representantes dos ministérios da Saúde, Educação, Desenvolvimento Agrário e Integração Nacional. O programa “Brasil sem Miséria” foi lançado pela presidenta Dilma Rousseff em junho.