Fale Conosco

6 de julho de 2009

Secretário explica a Centrais Sindicais como o empréstimo será aplicado



O secretário de Finanças, Marcos Ubiratan, recebeu na tarde desta segunda-feira, dia 6, o deputado Rodrigo Soares, o presidente estadual da Central Única dos Trabalhadores na Paraíba, Luís Silva, e Geraldo Lima, da Executiva da Central dos Trabalhadores do Brasil. Na reunião foi discutido o empréstimo que o Governo Estadual vai realizar com o BNDES. O presidente da CUT anunciou, logo após o encontro, que os 102 sindicatos filiados à entidade serão mobilizados para sensibilizar os deputados a aprovarem o empréstimo.

No encontro, os integrantes foram informados sobre os projetos e obras que serão contemplados com os recursos provenientes do empréstimo. A Paraíba poderá receber nessa transação R$ 191 milhões. A Assembléia Legislativa deve votar nesta terça-feira, dia 7, a lei que autoriza o empréstimo. 

Para Luís Silva, o encontro foi proveitoso porque os sindicalistas puderam ter acesso a toda documentação relativa a forma como será aplicado o empréstimo do BNDES. Segundo ele, ficou claro que o foco dos investimentos será na qualidade de vida da população paraibana, na medida em que serão concluídos hospitais, além de proporcionar mais saneamento básico.
“Não entendemos como a Mesa Diretora não poderia colocar o projeto em votação”, disse, acrescentando que o papel da CUT e da CTB é o de informar a sociedade de forma clara para que os parlamentares possam ser pressionados a aprovarem o empréstimo.

Luís Silva informou que a partir desta terça-feira a CUT vai mobilizar os 102 sindicatos filiados à entidade. “Vamos propor uma entrevista coletiva para colocar a sociedade à par da situação. Também vamos às galerias da Assembléia com faixas e cartazes pedindo a aprovação do empréstimo”.

Já o deputado estadual Rodrigo Soares, que acompanhou a reunião como membro da Assembléia Legislativa, disse que o encontro foi importante. “As mesmas informações encaminhadas ao Poder Legislativo pelo Governo do Estado foram repassadas às centrais sindicais, que ficaram satisfeitas, porque viram que o empréstimo vai contemplar a geração de emprego e renda através da conclusão de obras”, comentou, ressaltando que a não aprovação só vai prejudicar a Paraíba. “Espero que a Assembléia aprove o empréstimo na sessão desta terça-feira, até mesmo porque ele foi colocado para ser apreciado em caráter de urgência urgentíssima”, acrescentou.