Fale Conosco

30 de abril de 2009

Secretário da Saúde muda sistema de distribuição de medicamentos



O secretário José Maria de França se reuniu, na manhã desta quinta-feira (30), com os auxiliares e gerentes dos doze núcleos regionais de Saúde para discutir assuntos administrativos e operacionais, entre eles a descentralização da distribuição de medicamentos excepcionais e de alto custo, no Estado. A proposta da Secretaria Estadual de Saúde (SES) é que os pacientes do interior do Estado não precisem mais se deslocar para João Pessoa e Campina Grande à procura de atendimento. Mais de 30 mil pacientes são cadastrados no programa do Governo do Estado.

A reunião serviu para traçar metas e diretrizes para este ano. O secretário disse que a SES vai dotar as regionais de saúde de estrutura necessária, para que possam funcionar como espécie de “braço operativo e funcional” da secretaria. “Queremos aproximar a gestão dos municípios e, consequentemente dos paraibanos, que são usuários dos serviços públicos de saúde”, disse o secretário.

José Maria de França disse que a idéia é fortalecer as regionais em todos os seus setores, dotando-as de uma estrutura eficiente e capaz de responder as demandas de suas áreas de atuação. “A entrega dos medicamentos excepcionais seria o primeiro passo desse processo de descentralização”, ressaltou.

O Programa de Medicamentos Excepcionais foi criado em 1993. Mais de 30 mil pessoas são beneficiadas com o programa, que na Paraíba é gerido pelo Centro Especializado de Medicamentos Excepcionais (Cedmex), unidade vinculada à SES. Os medicamentos são, geralmente, de uso contínuo e de alto custo. São usados no tratamento de doenças crônicas e raras e dispensados em farmácias específicas para este fim.

Para a dispensação dos medicamentos excepcionais são utilizados alguns critérios, como diagnóstico, esquemas terapêuticos e monitoramento, contidos nos protocolos clínicos e de diretrizes terapêuticas, estabelecidos pela Secretaria de Assistência à Saúde (SAS), do Ministério da Saúde. Os protocolos também relacionam os medicamentos que são fornecidos pelo programa.