Fale Conosco

5 de julho de 2011

Secretarias debatem saúde do homem durante Seminário em João Pessoa



O Plano Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem será discutido no seminário “Saúde do Homem: um momento de produzir cuidado”, que começa nesta quarta-feira (6) e vai até a sexta (8), no Hotel Ouro Branco, em João Pessoa. O evento será promovido pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) em parceria com o a Secretaria de Saúde de João Pessoa, e deverá reunir cerca de 350 profissionais de saúde.

O objetivo dos debates é minimizar agravos na saúde da população masculina que poderiam ser evitados com ações de prevenção das doenças.

Segundo a gerente de Atenção Primária da SES, Patrícia Melo Assunção, na Paraíba três municípios implantaram o projeto piloto de saúde do homem: João Pessoa, Campina Grande e Patos. “Este é um momento para se ampliar a discussão dessa política voltada para o cuidado com a saúde do homem. Observamos que há certo distanciamento entre a população masculina e os serviços de saúde da atenção básica, em que vários aspectos influenciam nesta relação, que precisa ser melhorada”, afirmou.

Ela destacou que a população masculina resiste em procurar o serviço médico, ou fica impossibilidade de ausentar-se do trabalho para cuidar da saúde. “Os homens também não têm o hábito com relação ao autocuidado, que sofre influência de aspectos históricos, sociais e culturais”, acrescentou.

Mortalidade masculina – Dados do Ministério da Saúde revelam que a cada três pessoas que morrem no Brasil, duas são homens. E a cada cinco que vão a óbito com faixa etária entre 20 e 30 anos, quatro são do sexo masculino. De acordo com a publicação Saúde Brasil 2007 do Ministério da Saúde, os homens representam quase 60% das mortes no país. Das 1.003.350 mortes ocorridas em 2005, 582.311 foram homens, ou seja, 57,8% do total.

Programação – O Seminário de Saúde do Homem irá qualificar profissionais de saúde com planejamento de estratégias e ações. Está confirmada a presença de representantes do Ministério da Saúde e serão oferecidas as seguintes oficinas: “Homens e violência de gênero”, “Saúde e masculinidade”, “Enfoque feminista de gênero”, “Planejamento familiar: discutindo a participação masculina”, “Diversidade sexual e políticas de saúde” e “O cuidado na perspectiva da redução de danos”.