João Pessoa
Feed de Notícias

Secretarias da Segurança e da Mulher discutem dados relacionados a casos de feminicídio na Paraíba

terça-feira, 31 de outubro de 2017 - 16:34 - Fotos:  Divulgação

A Secretaria da Segurança e Defesa Social (Sesds), em parceria com a Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana (Semdh), promoveu na manhã desta terça-feira (31), na Central de Polícia Civil, em João Pessoa, um Seminário sobre Identificação e Aplicação da Qualificadora Feminicídio nos Inquéritos Policiais. O objetivo é discutir sobre a conferência de dados de casos de feminicídio ocorridos na Paraíba.

De acordo com o secretário da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima, este tipo de debate é importante e mostra um estado preocupado em avançar no combate a casos de violência contra a mulher, sobretudo, em crimes violentos caracterizados como feminicídio, em que a vítima seja assassinada pelo fato de ser mulher. “Mesmo sendo um assunto delicado, eu consigo enxergar avanços nessa gestão, preocupada sempre em ser transparente. Estamos sempre atentos aos números de casos relacionados à violência contra a mulher. As delegacias estão sempre recebendo treinamento e aos poucos vamos alinhando as ações das equipes, para que a repressão a esse tipo de crime seja cada vez mais qualificada”, disse o secretário.

Para a secretária da pasta da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares, é necessário que o estado realize esse tipo de acompanhamento. Os dados dão base para que seja realizado um mapeamento de crimes relacionados às mulheres. A implantação da qualificadora no boletim de ocorrência é essencial para isso, o que já vem sendo feito no inquérito policial. “Nosso papel, como gestores públicos, é apoiar essas mulheres vítimas de violência, dando assistência policial, psicológica, social. Um seminário como este, demonstra o empenho do Estado em combater casos de violência, principalmente, o feminicídio. Partimos na frente na análise desses dados e buscando formas de diminuir os casos e enfrentá-los. Designar nos boletins de ocorrência e no inquérito policial a qualificadora do crime nos dará subsídios para pensar estratégias de enfrentamento”, frisou Gilberta Soares.

Além de representantes da Polícia Civil da Paraíba, estavam presentes representantes do Poder Judiciário e do Ministério Público. Durante o seminário, foi demonstrado como deve ser realizado o preenchimento de documentos oficiais (Boletim de Ocorrência e Inquérito Policial) relativos a casos que envolvam violência doméstica e que já constam estratificados nas estatísticas da Polícia Civil.