Fale Conosco

25 de junho de 2009

Secretaria vai reunir representantes de hospitais do Estado, nesta sexta-feira



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) notificou, nesta quinta-feira (25), mais um caso suspeito de gripe A, na Paraíba. Desta vez, a pessoa suspeita é um engenheiro de 32 anos, que mora no município de João Pessoa. Ele retornou do Chile na última segunda-feira (22) e começou a sentir sintomas respiratórios no dia seguinte. Com este, a SES já notificou oito casos suspeitos da nova gripe, sendo que cinco foram descartados e dois confirmados. Os dois infectados pelo vírus H1N1 já estão curados.

A gerente de Respostas Rápidas da SES, Diana Pinto, explicou que o paciente foi atendido no Hospital Universitário Lauro Wanderley, que é referência para casos de gripe A no Estado, nesta quinta-feira. “O HU determinou a conduta para o paciente, que não se enquadrava no grupo de risco e não precisou de internação. Ele foi encaminhado para casa com a recomendação de fazer o isolamento domiciliar. Esse paciente, diferente dos últimos dois, vai receber a medicação (Tamiflu), porque a suspeita foi notificada com até 48 horas depois do aparecimento dos sintomas. A amostra do exame foi colhida. Os dois casos confirmados evoluiram para a cura espontânea e já estão de alta”, afirmou.

Diana Pinto lembrou que o mundo já vive uma pandemia de gripe A e que o Brasil deve ter uma epidemia, mas que isso não deve gerar pânico entre a população, porque a inflluenza A tem comportamento semelhante a uma gripe comum. “A preocupação das autoridades sanitárias é que ninguém está protegido contra o novo vírus, porque ainda não há vacina. Isso significa que idosos, crianças menores de 2 anos, imunodeprimidos, grávidas, diabéticos, cardiopatas e outras pessoas do grupo de risco não podem se proteger, como fazem com a gripe comum, podendo adquirir o vírus e ter complicações que evoluam para o óbito”, disse.

Reunião – Às 10h desta sexta-feira (26), a Gerência de Vigilância em Saúde da SES vai reunir representantes de hospitais de João Pessoa e Campina Grande para definir leitos de suporte para internação de pacientes com a suspeita de gripe, que tiverem indicação para tratamento hospitalar. Atualmente, somente o HU de João Pessoa é referência no Estado, com três leitos disponíveis. “Estamos preparados para enfrentar a doença. Hoje, esses leitos são suficientes, mas queremos ter um suporte maior, caso haja necessidade”, explicou Diana Pinto.

O primeiro caso é de um técnico em telecomunicações, de 27 anos, morador de Cabedelo, que apresentou os primeiros sintomas no dia 15, na Argentina, e chegou ao Brasil três dias depois. Ele teve alta do isolamento no último dia 21. O segundo caso foi de um administrador de empresa, de 32 anos, morador de João Pessoa, que chegou da Argentina no dia 17 e apresentou sintomas dois dias depois. Ele teve alta nesta quinta-feira (25). Dos cinco casos descartados, um foi de uma moradora de Patos, outro de Lagoa Seca e três de João Pessoa.

Assessoria deImprensa da SES-PB