João Pessoa
Feed de Notícias

Secretaria reúne entidades e discute pontos mapeados pela PRF na região da Capital

terça-feira, 27 de outubro de 2009 - 18:44 - Fotos: 

Mais de 10 representantes de entidades discutiram nesta terça-feira (27) a elaboração de um Plano de Combate à Exploração Sexual Comercial de Crianças e Adolescentes na região metropolitana de João Pessoa, na sede da Federação Paraibana do Comércio (Fecomércio), na Capital.

A reunião foi convocada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH), após a divulgação do mapeamento de 50 pontos de exploração sexual contra crianças e adolescentes, identificados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) da Paraíba. Os pontos foram identificados principalmente nas rodovias que cortam as cidades.

Segundo a coordenadora e assistente social Lúcia Silva, hoje foram construídas as primeiras estratégias de ações que serão realizadas nesses pontos. A primeira delas será a convocação de sindicatos e associações de taxistas e empresários de motéis, para discutir as contribuições que as categorias podem prestar ao sistema de garantia de direitos – desde os conselheiros tutelares, polícia até ao Ministério Público. “Vamos conversar com taxistas e empresários para que eles possam agir em conjunto e se tornem parceiros”, disse.

Técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Humano também vão monitorar as ações do Programa de Ações Integradas e Referenciadas de Enfretamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (PAIR), nas cidades de Santa Rita, Bayeux, Cabedelo, Patos e Campina Grande. O PAIR é executado com recursos do Governo Federal nessas cidades-pilotos da Paraíba.

No próximo dia 12 de novembro, uma nova reunião envolvendo mais representantes de entidades de defesa dos direitos da criança e do adolescente acontecerá para definir o funcionamento das ações de criação do plano, que ainda está em fase de elaboração. “Vamos elaborar ações na região metropolitana que envolvam todos os atores sociais”, disse Lúcia Silva. Participaram da reunião, representantes da PRF, Escola que Protege, Creas de Cabedelo, Bayeux e Santa Rita, Conselho Tutelar Sul, Pair, Redexi e profissionais da SEDH.

Janaína Araújo, da Assessoria de Imprensa da SEDH