João Pessoa
Feed de Notícias

Secretaria promove oficina para analisar resultados do ‘Sistema de Avaliação da Educação da Paraíba’

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012 - 18:39 - Fotos: 

A Secretaria de Estado da Educação (SEE) por meio do Programa de Avaliação (Proava) da Gerência Executiva de Educação Infantil e Ensino Fundamental (GEEIEF) realiza nesta segunda (03) e terça-feira (04), oficina para analisar os resultados do Sistema de Avaliação da Educação da Paraíba (Avaliando IDEPB). Participaram da abertura a secretária interina de Educação, Márcia Lucena, o presidente do Conselho Estadual de Educação, José Neto, e o coordenador de análise e publicações (CAP) do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAED) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Wagner Silveira.

Nesta segunda-feira (03) foram divulgados e discutidos os dados obtidos na avaliação para os gerentes regionais de ensino, aos gerentes e técnicos da SEE, representantes do Conselho Estadual de Educação (CEE) e professores de Língua Portuguesa e Matemática. “Até então não tínhamos nenhum parâmetro de avaliação da rede, ou seja, saber o que de fato temos e onde precisamos melhorar. Então, o ‘Avaliando IDEPB’ vai nos dar esse aporte, identificando as fragilidades das escolas para que possamos fazer, junto aos professores, um planejamento mais fiel e seguro de acordo com cada Gerência Regional de Educação”, contou a gerente do Proava, Iara Andrade.

“Este sistema de avaliação é algo que nunca aconteceu no Estado da Paraíba, algo absolutamente novo para nós e algo que nos coloca lado a lado com os Estados que têm conseguido bons resultados acertando nas políticas de educação, então, acho que estamos entrando num círculo virtuoso, num momento em que começa a se implantar a cultura da avaliação de forma institucionalizada na Paraíba”, analisou a secretária interina de Estado da Educação, Márcia Lucena.

Capacitação – Nesta terça-feira (04) acontece a oficina para 70 professores de Língua Portuguesa e Matemática de todas as Gerências Regionais de Ensino e técnicos das áreas pedagógicas, que após este momento serão multiplicadores em suas escolas de origem. “Nesta oficina os professores entenderão como acontece a avaliação e qual o significado das notas obtidas pela sua escola, levando em consideração as notas de proficiência em língua portuguesa e matemática e a taxa de aprovação”, destacou Iara Andrade. A oficina será ministrada pelos professores Aílton Resende de Paula (Língua Portuguesa) e Tatiane Morais (Matemática) do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAED) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Com o IDEPB o Governo do Estado objetiva implantar o Sistema de Avaliação da Educação da Paraíba anualmente, como instrumento de melhoria de ensino, relacionando seus indicadores à construção de aprendizagens significativas e à gestão escolar. A meta é avaliar o ano de 2012 e o rendimento escolar por meio de aplicação de provas objetivas a 68.246 estudantes do 5º, 9º anos e 3ª série do Ensino Médio nas 806 escolas da rede pública estadual, contando com diagnóstico, análise e formas de tratamento das informações.

O Sistema de Avaliação da Educação da Paraíba e suas Metas para a Educação Básica constituem uma política do Estado cuja diretriz é assegurar a melhoria da qualidade do ensino e aprendizagem da Educação Pública. Neste sistema são estabelecidas metas e resultados que farão parte das ações de modernização da gestão pública da Educação do Estado e tem como objetivo melhorar os indicadores educacionais e sociais, sobretudo o Índice de Desenvolvimento da Educação da Paraíba (IDEPB).

Por meio do IDEPB serão estabelecidos anualmente parâmetros de qualidade da Educação da rede estadual de ensino, considerando as escolas urbanas, do campo e indígenas, levando em conta a média de aprovação dos estudantes a partir dos resultados em Língua Portuguesa e Matemática.

“O Governo Federal já faz o IDEB, então por que um IDEB estadual, porque a avaliação nacional nos repassa os dados no ritmo e no tempo do Governo Federal e de uma forma própria para atender a todo o país, então, quando contextualizamos essa ação, estamos focados na busca do que nos interessa, ou seja, aproximamos o diálogo e esta avaliação deixa de ser um resultado de número e passa a ser um elemento de trabalho para podermos formular as ações pedagógicas, as ações de gestão escolar e gestão pública e pensar políticas públicas para o Estado da Paraíba porque agora temos respostas para as especificidades deste Estado, que o IDEB nacional não nos dá”, completou Márcia Lucena.