Fale Conosco

13 de julho de 2009

Secretaria de Saúde registra 19ª suspeita de influenza A em Pocinhos



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) recebeu, no final de semana que passou, o resultado do exame laboratorial da amostra de secreção da empresária de 43 anos, que era suspeita de estar com o vírus influenza A (H1N1). O caso foi descartado. A paciente apresentava sintomas de doença respiratória aguda grave (DRAG) e viajara recentemente para a Argentina, mas – segundo a análise feita pelo Instituto Evandro Chagas, em Belém (PA) – não estava com a nova gripe. Nesta segunda-feira (13), a SES notificou a 19ª suspeita de gripe A na Paraíba, uma paciente que é enfermeira, tem 23 anos e foi internada no Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), em Campina Grande. Até agora, cinco paraibanos foram infectados pelo novo vírus.

A gerente de Respostas Rápidas da SES, Diana Pinto, lembrou que o caso da empresária foi notificado, porque ela havia retornado da Argentina no último dia 4 e apresentado febre, tosse, dispnéia, dor de garganta, mialgia, coriza, diarréia e cefaléia.  “Ela tinha sintomas de DRAG e, por isso, o caso foi monitorado e encaminhado para exame laboratorial, que deu negativo para o vírus H1N1. Agora, estamos monitorando uma enfermeira moradora de Pocinhos, que esteve em São Paulo (Estado com 457 casos confirmados e um óbito), no início deste mês (dia 1º), e no dia 8 começou a apresentar febre, tosse, calafrio, dispnéia, dor de garganta, mialgia, coriza, diarréia e dor de ouvido. Ela foi avaliada no HU de Campina Grande e está em isolamento hospitalar”, explicou.

Desde o surgimento da nova gripe, a SES notificou 19 suspeitas, sendo que cinco foram confirmadas, 13 descartadas e uma está em investigação. Dos cinco paraibanos infectados pelo novo vírus, três são adolescentes de 15, 16 e 17 anos, moradores de João Pessoa. Os primeiros casos confirmados foram de um técnico em telecomunicações de 27 anos, morador de Cabedelo, e de um administrador de empresas, de 32 anos, que mora em João Pessoa. Todos os casos foram importados do Chile (3) e Argentina (2).

Novo protocolo – Às 10h desta quarta-feira (15), a SES vai reunir representantes de municípios da região metropolitana e de Campina Grande para discutir o novo protocolo do Ministério da Saúde e dar orientações sobre as notificações de casos isolados de DRAG e de surtos de síndrome gripal, no Estado.

“Vamos disponibilizar um boletim de notificação de gripe para poder identificar surtos de síndrome gripal na Paraíba, entre eles os de influenza A (H1N1). Considera-se surto, a ocorrência de, pelo menos, três casos em uma área delimitada, que pode ser um local de trabalho, escola ou creche, e que tenham vínculo entre eles, dentro de um período de até cinco dias. Estamos no período de maior ocorrência de viroses, principalmente porque as pessoas tendem a se aglomerar em ambientes fechados, facilitando a disseminação dos vírus”, afirmou Diana Pinto.

Segundo o novo protocolo do MS, só serão encaminhados para exame laboratorial e medicados os casos suspeitos que apresentem doença respiratória aguda grave ou que estejam enquadrados no grupo de risco. “Estamos orientando as pessoas com sintomas de gripe que procurem uma unidade de saúde mais próxima. O médico vai avaliar e, se aquela pessoa não apresentar riscos de complicações, recomendará o isolamento domiciliar. Os casos que apresentarem fatores de risco e doenças respiratórias agudas serão encaminhados a um dos dois HUs (JP ou CG), para o isolamento hospitalar e o tratamento com antiviral (oseltamivir)”, explicou a gerente.

A confirmação da nova gripe por exame laboratorial só será feita nos casos graves ou em amostras, no caso de surtos localizados. Foram convidados para a reunião representantes do Hospital Universitário Lauro Wanderley e dos municípios de João Pessoa, Campina Grande, Bayeux, Cabedelo e Santa Rita.

Assessoria de Imprensa da SES-PB