Fale Conosco

15 de maio de 2015

Secretaria de Saúde comemora Dia Nacional do Controle das Infecções Hospitalares



O Dia Nacional do Controle das Infecções Hospitalares é comemorado no dia 15 de maio. Na Paraíba, 112 hospitais são monitorados pela Comissão Estadual de Controle de Infecção em Serviços de Saúde (CECISS/SES/PB). Cada hospital, por meio de sua Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) é convidado a realizar ações referentes ao tema. Serão momentos educativos com os profissionais, usuários dos serviços e acompanhantes, dando ênfase na higienização das mãos, prática simples com resultado de grande impacto na prevenção e no controle das infecções hospitalares; orientações quanto à legislação pertinente e aos novos referenciais científicos sobre prevenção e controle da infecção.

Dos 112 hospitais monitorados, 43 são prioritários para Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), por apresentarem leitos de UTI e realizarem procedimentos cirúrgicos.

Todas as comissões têm o objetivo de adotar medidas de controle e prevenção, além de divulgar a situação da infecção hospitalar, dentro do serviço.

A Comissão Estadual desenvolve uma programação anual, diante das demandas recebidas no ano anterior, a exemplo de capacitação dos profissionais das CCIHs; medidas de prevenção e controle de surto de microrganismos multirressistentes; denúncias demandadas pelo Ministério Público, órgãos sanitários, como a Anvisa, Agevisa, Visas municipais, em consonância com as Normas Sanitárias; Manuais da Anvisa, com Programa Nacional de Prevenção e Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (PNPCIRAS).

De acordo com a programação anual da comissão estadual, estão as ações de informar ao gestor de saúde a sua responsabilidade, seu papel e importância na prevenção e controle das infecções hospitalares; qualificar os profissionais das CCIHs nas ações de prevenção e controle de infecção, os sensibilizando para atuarem, em nível local, como multiplicadores das informações; realizar visitas técnicas nos hospitais, principalmente, os que possuem UTIs adulta, pediátrica e neonatal e/ou com serviços de alta complexidade, conforme determinação da Anvisa; monitorar as atividades das CCIHs, por meio das visitas técnicas, contato telefônico e meio eletrônico; monitorar e avaliar os indicadores epidemiológicos dos hospitais contemplados no Programa de Controle de Infecção e qualificar profissionais de saúde, por demanda espontânea, na Comissão Estadual.

Infecção Hospitalar – É considerada infecção hospitalar aquela adquirida no hospital e que não estava presente ou em incubação, quando da admissão do paciente. Ela pode manifestar-se durante a internação ou mesmo após a alta. “Ainda é um grande desafio para a saúde pública em todo o mundo, prolongando o tempo de internação, aumentando os custos hospitalares e as taxas de mortalidade, além de contribuir para o sofrimento vivenciado pelos usuários das unidades de saúde e seus familiares”, disse a coordenadora da Ceciss, a médica infectologista, Ana Campanile.