Fale Conosco

3 de julho de 2009

Secretaria da Saúde recebe resultado de suspeitos da gripe A



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) recebeu, na noite da quinta-feira (2), o resultado dos exames de três das cinco amostras de secreção colhidas em pacientes suspeitos de gripe A (H1N1) na Paraíba. Os exames deram negativo para o novo vírus. Outras duas amostras ainda estão sendo processadas pelo Instituto Evandro Chagas, em Belém (PA). Na manhã desta sexta-feira (3), a Gerência de Vigilância em Saúde da SES notificou o 15º caso suspeito da doença em uma engenheira de 50 anos e residente em João Pessoa.

Os casos descartados são de uma promotora, uma advogada e uma criança de 6 anos, moradoras da Capital, que foram submetidas a isolamento domiciliar desde o último final de semana. A SES continua aguardando o resultado dos exames de dois adolescentes de 15 e 16 anos, também da Capital, que retornaram de países de risco de contaminação pelo vírus H1N1 esta semana, apresentando febre e tosse e agora estão em isolamento domiciliar.

Novo caso – Segundo a gerente de Respostas Rápidas da SES, Diana Pinto, o novo caso suspeito de gripe A foi notificado em uma engenheira de 50 anos, moradora da Capital, que retornou de viagem ao Chile e Argentina na quinta-feira e apresentou febre, dor na garganta e nos músculos nesta sexta-feira (3), sendo notificada como caso suspeito ao Ministério da Saúde no mesmo dia. Ela não tem contatos próximos, mas a SES já pediu a lista de passageiros do vôo em que veio para que sejam monitorados.

Desde o surgimento do novo vírus, foram notificadas 15 suspeitas no Estado, sendo 10 descartadas, duas confirmadas e três ainda em investigação. O isolamento hospitalar só é recomendado aos pacientes do grupo de risco de complicações e óbitos por influenza, que são crianças menores de 2 anos, adultos com mais de 60 anos, pessoas imunodeprimidas (que estão fazendo quimioterapia ou têm HIV), cardiopatas, pneumopatas e mulheres grávidas.

HU é referência – Esta semana, o Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), em Campina Grande, foi oficializado como a segunda porta de entrada de pacientes suspeitos de gripe A no Estado, se tornando o serviço de referência para a região polarizada por aquela cidade. O hospital disponibilizou quatro leitos para isolamento de pacientes de riscos que surjam na região e tem equipe preparada para avaliação clínica e triagem de casos suspeitos.

Atualmente, a Paraíba conta com 14 leitos reservados a essa finalidade, sendo sete no HU de João Pessoa; quatro no HU, dois no Hospital Regional e um no Hospital da FAP, todos em Campina Grande. Somente um paciente dos casos notificados até agora deveria ter ficado em isolamento domiciliar (um adolescente da Capital), mas a família resolveu não internar. Até esta sexta-feira, ele não apresentava complicações. Os demais pacientes não se enquadravam no grupo de risco. 
 

Assessoria de Imprensa da SES-PB