João Pessoa
Feed de Notícias

Secretaria da Saúde realiza seminário sobre gravidez na adolescência

terça-feira, 17 de novembro de 2015 - 16:58 - Fotos: 

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Linha de Cuidados da Saúde do Adolescente, está realizando nesta terça-feira (17), o Seminário Gravidez na Adolescência: Cuidados e Riscos. O evento, que acontece no Hotel Igatú, em João Pessoa, tem por objetivo dar uma maior visibilidade e fortalecer a saúde integral de adolescentes e jovens, bem como subsidiar os profissionais da Atenção Básica nas ações voltadas para esta população. Participam do seminário aproximadamente 60 profissionais técnicos da Estratégia de Saúde da Família dos municípios da 1ª Macrorregião de Saúde.

Durante todo o dia estão sendo discutidos temas como: Prevenção da Gravidez na Adolescência, Apresentação do Fluxo da rede Cegonha e Gravidez na Adolescência: Cuidados e Riscos. O evento conta com a presença do professor do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da UFPB, Eduardo Sérgio Souza, a ginecologista e obstetra Giane Camilo, e o técnico da SES, Luís Pereira.

Segundo a coordenadora da Linha de Cuidados da Saúde do Adolescente, Ellen Rangel, é importante para o profissional de saúde saber como fazer a abordagem dos adolescentes. “Estamos discutindo aqui inicialmente como trabalhar esse adolescente, as dificuldades dos adolescentes em acessar a unidade de saúde, pois eles não gostam de ir, não procuram a unidade, é um público difícil. Por isso estamos abordando a questão técnica de embasamento dos profissionais, como se faz o cuidado da gestante, como envolver o pai da criança, entre outros assuntos, como a questão da prevenção, do cuidado, pois percebemos que muitas vezes os profissionais não sabem como lidar com a questão de abordagem.”, disse.

Para o médico Eduardo Sérgio Souza, para uma abordagem e cuidado mais efetivo, os adolescentes devem ser percebidos em todas as suas especificidades. “Os adolescentes não podem ser vistos como uma média geral. Cada adolescente tem que ser acolhido dentro das suas especificidades, dentro da sua classe social, os seus valores culturais e isso é um desafio muito grande. Cada adolescente deve ser cuidado como uma pessoa que tem os seus valores e que precisa ser entendido e informado”, concluiu.