João Pessoa
Feed de Notícias

Secretaria da Saúde instala os dois setores e lança Plano de Contingência

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010 - 16:46 - Fotos: 

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) vai implantar o Grupo Executivo Estadual de Monitoramento e Resposta Coordenada para Epidemia de Dengue e outras Situações de Emergência em Saúde Pública e o Comitê Intersetorial de Prevenção e Controle da Dengue. Os detalhes do funcionamento dos órgãos serão anunciados durante o lançamento do Plano de Contingência para Situações de Epidemia da Dengue no Estado, que acontecerá às 8h30 desta terça-feira (26), no Hotel Ouro Branco, na Praia de Tambaú, em João Pessoa. O ano de 2009 terminou com 959 casos confirmados da doença. Este ano, a SES confirmou apenas três casos de dengue clássica, sendo dois em João Pessoa e um em Cabedelo.

A gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Cleane Toscano, explicou que o Grupo Executivo será formado pelos gerentes da SES e terá como objetivo monitorar, coordenar e preparar respostas coordenadas a situações de emergência de relevância estadual e nacional em saúde pública. Já a Comissão Intersetorial será formada pelas secretarias de Educação e de Infra-Estrutura, Meio Ambiente e Recursos Hídricos; Ministério Público, Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) e Fundação Nacional de Saúde (Funasa). A comissão terá a finalidade de coordenar e implementar, em nível estadual,  as ações intersetoriais e de mobilização social no controle e combate da doença.

Programação – Durante o lançamento do Plano de Contingência, o técnico da Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Nélio Morais, vai falar sobre o plano nacional.  A solenidade deverá contar com a participação de prefeitos e secretários de saúde dos 16 municípios prioritários para as ações de combate à dengue, além de diretores de hospitais, gerentes regionais de saúde e outras autoridades. No local, também será montado um laboratório de entomologia, com exposição do mosquito Aedes aegypti em suas várias fases de vida.

Ela explicou que todos os municípios elaboraram os seus próprios planos que devem ser aprovados pelos Conselhos Municipais de Saúde e que agora serão coordenados, acompanhados e avaliados pela Secretaria de Estado da Saúde.

O Plano Estadual de Contingência para Situações de Epidemia de Dengue foi construído com a participação das áreas técnicas de Gestão, Controle Vetorial, Vigilância Epidemiológica, Assistência, Comunicação e Mobilização Social e Financiamento e tem como objetivo reduzir a ocorrência de casos e óbitos por dengue numa situação de epidemia.

Objetivos – A partir do plano, a SES pretende intensificar as ações de prevenção e controle da dengue; garantir assistência aos casos, com a finalidade de reduzir a letalidade da doença; garantir insumos estratégicos necessários para terapia hematológica da dengue grave; reforçar o processo de capacitação da atenção básica e hospitalar; intensificar as ações de monitoramento e avaliação; fortalecer a articulação das diferentes áreas e serviços, visando à integralidade das ações para enfrentamento da dengue e intensificar as ações de comunicação e mobilização social.

Os municípios prioritários para as ações de combate a dengue são: João Pessoa, Guarabira, Campina Grande, Cuité, Monteiro, Patos, Piancó, Catolé do Rocha, Cajazeiras, Sousa, Itabaiana, Conde, Cabedelo, Bayeux, Santa Rita e Lucena. Esses municípios foram escolhidos como prioritários, porque juntos representam 47% da população paraibana e são considerados pólos turísticos.

Áreas de risco – Segundo o último boletim epidemiológico da dengue divulgado pela SES, o ano de 2009 terminou com uma redução de 88,56% no número de casos na Paraíba, em relação a 2008. Foram 959 casos confirmados no ano passado, sendo oito de febre hemorrágica, com um óbito. Em 2008, a situação foi a seguinte: 8.385 confirmados, sendo 62 de febre hemorrágica e cinco óbitos. Os municípios com maior incidência da doença em 2009 foram: São José do Sabugi, Pirpirituba, Riacho dos Cavalos, Catolé do Rocha, Coremas, Bom Sucesso, Logradouro, Teixeira, Zabelê e Nova Olinda.
 

Da Assessoria de Imprensa da SES-PB