Fale Conosco

6 de julho de 2009

Secretaria da Saúde dobra número de pacientes que fazem tratamento através da equoterapia



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Associação Paraibana de Equoterapia (Aspeq) assinam um convênio, às 16h desta terça-feira (7), cujo objetivo é permitir que a instituição ofereça tratamento de reabilitação a 40 pessoas, o dobro das atendidas atualmente. O secretário José Maria de França vai visitar as instalações da Aspeq, no Bairro do Altiplano Cabo Branco, em João Pessoa, e acompanhar uma demonstração das atividades do método terapêutico, que utiliza a equitação para reabilitar pacientes com dificuldades motoras, neurológicas e de aprendizagem.

A presidente da Aspeq, Eva Maria de Oliveira Silva, lembrou que a primeira parceria feita com a SES foi no primeiro Governo Maranhão, que se sensibilizou e reconheceu a importância da terapia. “Estamos renovando esse acordo, com a expectativa de atender o dobro de pacientes. A equoterapia traz muitos benefícios a pacientes com deficiência física e tem eficiência comprovada cientificamente. Isso se explica porque o cavalo é o único animal cuja marcha se assemelha à marcha humana. Um único passo do cavalo transmite três mil impulsos nervosos”, explicou.

O secretário José Maria de França afirmou que o Estado vai contribuir financeiramente para que a Associação Paraibana de Equoterapia possa continuar prestando o serviço à população, principalmente a crianças que somam a maior parte dos pacientes. “Vamos acompanhar o trabalho, os resultados e a boa aplicação do dinheiro público”, afirmou.

Indicação – A equoterapia é um tratamento que deve ser feito sob indicação médica por pessoas com atraso no desenvolvimento neuropsicomotor, síndromes neurológicas, autismo, paralisias, deficiências visual e auditiva, déficit de atenção e equilíbrio, hiperatividade, dificuldades de aprendizagem e linguagem, timidez e stress.

A Aspeq funciona em uma área de três mil metros quadrados, situada no Loteamento Cidade Recreio, no Bairro do Altiplano. A Associação mantém uma equipe multidisciplinar composta de pedagogo, educador físico, instrutor de equitação, psicólogo, e fisioterapeuta. Quatro cavalos treinados são usados na terapia e cada paciente faz até duas sessões por semana, com duração média de 30 minutos. A maioria dos pacientes é formada por crianças com mais de três anos de idade.

Assessoria de Imprensa da SES-PB