João Pessoa
Feed de Notícias

Secretaria da Saúde convida hospitais para avaliar assistência a pacientes com gripe A

terça-feira, 16 de março de 2010 - 18:44 - Fotos: 
A Secretaria de Estado da Saúde (SES) reunirá representantes de hospitais da Paraíba, às 15h desta quarta-feira (17), para discutir os novos protocolos de vigilância e manejo de casos da influenza A (H1N1). No encontro, será reavaliado o número de leitos disponíveis no Estado para assistência aos pacientes, durante esta segunda onda da pandemia. Desde o surgimento do vírus, a Paraíba confirmou 26 casos da doença, com quatro óbitos.  A estratégia nacional não tem o objetivo de evitar a circulação do vírus, que já tem transmissão sustentada em 213 países, mas de reduzir o número de mortes, através da vacinação e do tratamento dos casos graves.

A gerente de Vigilância em Saúde da SES, Cleane Toscano, explicou que neste início de ano, ainda há poucas notificações de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) com hospitalização, que são os casos que o Ministério da Saúde orienta fazer a vigilância e a coleta de amostras para exame laboratorial. “Vamos discutir os novos protocolos do Ministério e pedir a adesão dos hospitais, principalmente dos que têm leitos de UTI. Vamos reafirmar que não há necessidade de mandar pacientes do interior para hospitais da Capital, se eles têm leitos e os tratamentos (oseltamivir). A transferência às vezes é um risco que o paciente não precisa correr”, afirmou.

Os hospitais – O encontro acontecerá no auditório do Centro de Referência de Saúde do Trabalhador (Cerest), no Bairro de Jaguaribe, em João Pessoa. Entre os hospitais convidados a participarem da discussão estão os regionais (Guarabira, Campina Grande, Itaporanga, Sousa, Patos, Cajazeiras, Piancó, Princesa Isabel, Monteiro e Picuí); o Hospital de Trauma, o Clementino Fraga, Edson Ramalho, Arlinda Marques, Frei Damião, Cândida Vargas, Ortotrauma, Santa Isabel e Unimed, em João Pessoa; os dois hospitais universitários de João Pessoa e Campina Grande e os hospitais de Bayeux, Santa Rita e Cabedelo e o da FAP, em Campina Grande.   

Vacinação – Até a tarde desta terça-feira, a Paraíba havia vacinado 28.405 pessoas contra a gripe pandêmica. Nesta primeira etapa, estão sendo imunizados profissionais de saúde e indígenas, somando mais de 50 mil pessoas. No geral, o Estado deve imunizar 1.750.000 pessoas.  Na segunda fase da campanha, de 22 de março a 2 de abril, deverão ser imunizadas 69.322 gestantes, 91.328 crianças de 6 meses a menores de 2 anos de idade  e  197.104 doentes crônicos.

Síndrome – Protocolo de manejo clínico de Síndrome Respiratória Aguda Grave – SRAG (Fonte: Ministério da Saúde)
Objetivos:
• Detectar casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave de maneira oportuna;
• Reduzir a ocorrência de formas graves e de óbitos;
• Monitorar as complicações da doença; e
• Acompanhar casos de SRAG com internação hospitalar.

Definição de caso de síndrome respiratória aguda grave (SRAG)
Indivíduo de qualquer idade com Síndrome Respiratória Aguda caracterizada por febre alta mesmo que referida, tosse e dispnéia, acompanhada ou não dos sinais e sintomas abaixo:
a) Aumento da frequência respiratória (de acordo com idade);
b) Hipotensão em relação à pressão arterial habitual do paciente; e
c) Em crianças, além dos itens acima, observar também os batimentos de asa de nariz, cianose, tiragem intercostal, desidratação e inapetência.

Da Assessoria de Imprensa da SES-PB, , com foto de Cláudio César, da Secom-PB