Fale Conosco

29 de agosto de 2011

Secretaria da Mulher lembra Dia da Visibilidade Lésbica



O Dia Nacional da Visibilidade Lésbica, comemorado nesta segunda-feira (29) em todo o país, foi lembrado pela Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana (SEMDH) como um momento para discutir a situação política e social das mulheres lésbicas na Paraíba.

Para a Secretária Executiva da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Santos Soares, os desafios do movimento são amplos. “As lésbicas sofrem discriminação por serem mulheres, estão submetidas às exclusões sociais que as mulheres heterossexuais sofrem, somadas aos preconceitos e violências contra quem se relaciona sexual e afetivamente com pessoas do mesmo sexo. São, portanto, duplamente discriminadas”, comentou.

A secretária executiva destaca que as lésbicas ainda enfrentam uma situação de invisibilidade no campo político e teórico. E enfatiza: “Podemos comprovar isso no maior número de produções cinematográficas, pesquisas e estudos sobre a vivência gay e nas estratégias de visibilidade durante as paradas do orgulho pela diversidade sexual. Muita gente ainda se refere às mulheres lésbicas como gays, termo utilizado para identificar a homossexualidade masculina”.

Conferência – A Visibilidade Lésbica também será um dos temas debatidos na 2ª Conferência Estadual de Políticas Públicas e Direitos Humanos LGBT da Paraíba, que será realizada nos dias 10, 11 e 12 de novembro. A conferência vai avaliar a implementação do Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT no Estado e propor a elaboração do Plano Estadual.

Na 1ª edição da Conferência Nacional LGBT, mulheres questionaram a hegemonia masculina no campo da diversidade sexual e reivindicaram a inversão da ordem, colocando o L na frente, como forma de promover a visibilidade lésbica, questionar o sexismo no interior do movimento LGBT e afirmar a autonomia das mulheres lésbicas.