Fale Conosco

1 de junho de 2015

Secretaria da Mulher acompanha julgamento do acusado de assassinato da quilombola em Santa Luzia



A Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana  participa, nesta terça-feira (2), da primeira audiência do julgamento de Edmilson Souza, acusado do assassinato de Maria do Céu Ferreira da Silva, louceira, presidente da Associação das Louceiras Negras da Serra do Talhado e liderança da comunidade quilombola da Serra do Talhado Urbano, na cidade Santa Luzia. A audiência será às 11h, no Fórum Seráfico da Nóbrega.

O agressor inconformado com a separação ateou fogo no corpo de Maria do Céu e no seu próprio corpo, assim como na casa, que foi totalmente destruída. Ele conseguiu sobreviver e Maria do Céu morreu no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, no dia 6 de outubro de 2013, em decorrência das graves queimaduras no corpo.

A Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana está acompanhando o caso desde o assassinato junto à família da vítima e ao Centro de Referência da Mulher de Santa Luzia. Segundo a secretária da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares, esse é mais um grave caso de violência doméstica contra mulheres na Paraíba que será julgado e acompanhado.

“Maria do Céu era uma liderança valorosa, uma mulher generosa, grande de alma, mente e coração. Não media esforços para defender o povo quilombola e as mulheres negras e lutar por melhorias para a sua comunidade”, disse Gilberta.

Céu deixou quatro filhos, sendo um maior de 22 anos e três menores de idade, com 10, 12 e 14 anos. Sua filha adolescente também sofreu queimaduras no intuito de salvar a mãe.