Fale Conosco

28 de novembro de 2012

Secretaria da Educação promove evento para discutir enfrentamento à violência nas escolas



Numa época em que se discute cada vez mais a violência no ambiente escolar, como os casos de bullying, indisciplina e outras formas diversas, a gestão estadual de educação promoveu um evento para agregar professores da rede estadual de ensino nessa discussão e compartilhar relatos. Aconteceu durante toda esta quarta-feira (28), no Auditório do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê), o II Seminário Estadual de Prevenção e Enfrentamento à Violência no Contexto Escolar, realizado pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado da Educação.

O evento teve início com apresentações culturais de alunos e relatos de professores de escolas estaduais. Os primeiros relatos de experiência foram da escola de ensino fundamental Francisco Campos e das escolas de ensino fundamental e médio Luiz Gonzaga Alberto Burity e Professor Horácio de Almeida. Esta última apresentou o projeto “Tenho direito porque sou humano” e relatou que por estar localizada no bairro do Alto do Mateus em João Pessoa, com índices consideráveis de violência, teve vários desafios a vencer com os estudantes.

Uma das professoras relatou que os alunos estavam acostumados com o crime que encontravam em sua vizinhança, desconheciam noções de ética e direitos humanos. “Cabe à escola trazer esses assuntos à tona. Ela, a escola, apenas reflete o que acontece na sociedade e por isso, nosso próximo desafio é levar essa conscientização para a comunidade próxima”, disse a professora.

Segundo a Secretaria de Estado da Educação (SEE), o seminário traz a oportunidade desta socialização de significados e experiências, voltados para a construção de um ambiente propício e acolhedor, comprometido com o respeito, a igualdade, a inclusão e os direitos à cidadania. Após os relatos, a organizadora do evento, Jerusa Pereira de Andrade, representando a secretária executiva e atual secretária interina de Estado da Educação, Márcia Lucena, fez uma breve fala acolhendo o público presente.

Jerusa Pereira de Andrade ressaltou a importância dessa agregação para discutir a temática, pois “a paz reúne todos”. Em seguida, foi a vez da palestra com a professora convidada Catarina Gonçalves, que discorreu sobre “Formação ética e violência: um diálogo sobre escola, docência e educação”.

Catarina Carneiro Gonçalves é pedagoga, especialista em desenvolvimento de aprendizagem, possui pós-graduação em gestão escolar e mestrado em Educação pela UFPB. Ela é natural de Recife, mas fez muitos de seus trabalhos tendo como objeto escolas estaduais da Paraíba. A palestrante comentou que gostou de ouvir os relatos dos professores, que mostraram formas diversas de enfrentar ou discutir a violência em suas escolas: de troca de armas de brinquedo à teatralização. “Violência é um fenômeno tipicamente humano e não podemos abordá-lo sem também falar de ética. Temos problemas de indisciplina, exclusão, homofobia, bullying, etc. Temos alunos intolerantes porque a sociedade está intolerante. Devemos buscar no conflito, a melhor solução”, afirmou a professora.