Fale Conosco

23 de agosto de 2012

Seap oferece mais um curso profissionalizante na Máxima de Mangabeira



23.08.12 presidiario_curso_fabricar_bolas_fotos_walter rafaelA parceria entre a Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial da Paraíba (Senac-PB) continua formando novos profissionais dentro das unidades penais do Estado. Na tarde desta quinta-feira (23), 20 detentos da Penitenciária Criminalista Geraldo Beltrão (Máxima de Mangabeira) foram divididos em duas turmas e iniciaram o curso de “Confeccionador de Bola de Couro”. O curso terá duração de 60h, divididas em 15 dias úteis, sendo 4h diárias.

Anteriormente, a Gerência de Ressocialização já tinha realizado o curso de “Cozinha Básica” para a mesma unidade. Na ocasião, o Senac formou 20 apenados, que irão receber certificados e já atuam na cozinha da unidade. “Os elogios em relação à nova comida são diários, os detentos estão caprichando no cardápio e vão poder exercer a profissão quando saírem daqui”, afirmou o diretor da Penitenciária Máxima, João Sitônio.

Todos os alunos do curso foram selecionados pelo bom comportamento e a gerente de Ressocialização da Seap, Ziza Maia, destacou que esse não será último curso que a Secretaria vai oferecer em parceria com o Senac. Na manhã desta quinta-feira (23), um curso de pizza foi iniciado na Penitenciária Feminina de Campina Grande, nos mesmos moldes do que foi oferecido na unidade da capital.23.08.12 presidiario_curso_fabricar_bolas_fotos_walter rafael (14)

Os cursos profissionalizantes realizados em parceria com a Fecomercio-PB são o Curso de Pizza, na Penitenciária Feminina Maria Júlia Maranhão, em Mangabeira; Corte e Costura, no Presídio Feminino de Patos; Instalação Hidrossanitária, no Presídio Regional de Guarabira; Informática, na Penitenciária de Segurança Média Juiz Hitler Cantalice. Além destes, já estão programados os cursos de Pedreiro, Mecânica e Manutenção de Motocicletas, Doces e Salgados e Embelezamento das Mãos e dos Pés, que vão atender várias unidades do Estado.

A expectativa da Gerência de Ressocialização da Seap é que até o final do ano cerca de 700 apenados e familiares sejam profissionalizados e recebam o diploma do Seanc-PB, idêntico ao que é entregue nos cursos realizados fora das unidades penais.