Fale Conosco

7 de maio de 2009

Saúde seleciona semifinalistas do festival contra o tabagismo



O comitê organizador do ‘Festival de Grafitagem: Todos Contra o Tabagismo’ escolheu, na manhã desta quinta-feira (7), os 25 trabalhos semifinalistas do projeto. Foram 43 obras inscritas por 18 grafiteiros. As artes selecionadas estarão à disposição dos internautas no portal da Secretaria Estadual de Saúde (SES) para ser votadas, no período de 20 a 28 deste mês. As três mais votadas receberão prêmios.

Entre 14 e 16 deste mês, as 25 artes selecionadas serão reproduzidas pelos grafiteiros em vários locais públicos e privados e de grande visibilidade na Capital. No dia 29, acontecerá a premiação dos vencedores. Um dos grafiteiros que teve as suas artes selecionadas foi Edevison Melo Vasconcelos, que inscreveu três trabalhos. Ele trabalha há dois anos com grafitagem e elogiou a iniciativa.

“O que está em jogo aqui não é questão financeira, mas a mensagem que estamos passando para as pessoas e, principalmente, para os jovens, sobre o mal que o fumo poder causar à saúde”, disse, acrescentando que nos seus trabalhos ele passa mensagens de alerta ao fumante passivo, mostrando o perigo que é cair no vício e lembra: as pessoas que fumam estão ‘queimando dinheiro’.

Prevenção – O grafiteiro Jailson José Barbosa, que trabalha com a arte há nove anos, também teve os seus três trabalhos selecionados. Para ele, o projeto, além de servir como momento de interação entre os grafiteiros, também tem caráter educativo e preventivo, que é o de alertar as pessoas para que se evite o uso do cigarro.
Numa das artes, o grafiteiro mostra um surfista numa onda cheia de cigarros e crânios humanos e faz o alerta: “Nessa onda não caio”. Em um outro trabalho, Jailson mostra um jogador chutando duas carteiras de cigarros que simbolizam a bola com a seguinte frase: “Essa  eu mando para fora”. A mensagem do terceiro trabalho é “Hoje tu me acende e amanhã eu te apago”.

Alerta – Outro grafiteiro que também teve seus trabalhos selecionados foi Agnaldo Pereira Wanderley, que há 17 anos trabalha com grafitagem. “Eu fazia parte de uma banda de música e nas horas vagas começava a pintar; tomei gosto pelo trabalho e desde esse dia não parei mais”, contou o grafiteiro. Em um de seus trabalhos ele alerta que os fumantes tem duas vezes mais chances de  morrer antes dos 70 anos do que os não fumantes.

Incentivo – O Festival de Grafitagem está sendo realizado pela Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa).  A gerente operacional do Núcleo de Doenças e Agravos Não Transmissíveis da SES, Lourdes de Fátima Sousa, explicou que a ação é educativa e preventiva e a SES espera, através da arte, divulgar os malefícios que o tabaco provoca no organismo humano.

“Vamos usar a arte contra o tabagismo e incentivar a participação popular por meio da escolha e premiação das três primeiras artes selecionadas e, com isso,  fomentar a participação da sociedade contra a maior causa de morte que pode ser prevenida no mundo: o tabagismo”, explicou Lourdes de Fátima.
De acordo com dados do Núcleo de Doenças e Agravos Não Transmissíveis da SES, a Paraíba possui 750 mil fumantes. O Estado é pioneiro em ações antitabagismo. Em 2008, foram registrados 196 casos de câncer de pulmão, 37 de boca, 49 de laringe, 48 de faringe e 205 de casos de câncer de estômago.