Fale Conosco

15 de junho de 2009

Saúde reúne técnicos das regionais da área de saúde do Estado



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) realiza durante toda esta terça-feira (16), no Hotel Caiçara, em João Pessoa, uma reunião técnica para discutir o aprimoramento das ações na área de alimentação e nutrição na Paraíba. O evento – que será aberto às 8h – terá a participação de gerentes e técnicos das regionais de saúde do Estado, sob a coordenação da Gerência Operacional de Alimentação e Nutrição da SES. Técnicos do Ministério da Saúde farão palestras sobre os programas de suplementação da vitamina A e do ferro e a importância de manter atualizados os dados do Programa Nacional de Alimentação e Nutrição.

A gerente operacional de Alimentação e Nutrição da SES, Iara Medeiros de Araújo, explicou que muitos responsáveis pelas ações de alimentação e nutrição nos municípios, que assumiram os cargos este ano, ainda desconhecem os programas e as formas de atualizá-los junto aos ministérios da Saúde e do Desenvolvimento Social. Isso tem prejudicado a alimentação do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan) e a Paraíba vem figurando entre os Estados com baixa cobertura das ações desses programas.

Para se ter uma idéia, a Paraíba ocupa o 14º lugar em relação ao acompanhamento das famílias do Programa Bolsa Família sobre as informações de saúde.  O Estado tem 354.507 famílias beneficiadas e apenas 98.637 (27,82%) foram acompanhadas, sendo que a cobertura mínima deveria ser de 60% segundo determinação do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).

A SES espera, que a partir dessa reunião, os municípios possam implementar as ações de alimentação e nutrição no âmbito da atenção básica, voltadas à promoção da alimentação saudável e ao apoio às ações de prevenção e controle da desnutrição. “As coberturas em relação aos programas de alimentação e nutrição estão baixas nos municípios e a gente precisa melhorar”, explicou Iara Medeiros.

Ela alertou que se o município não fizer a alimentação dos dados, o monitoramento e o direcionamento das ações de alimentação e nutrição de forma correta e periódica, junto aos ministérios da Saúde e do Desenvolvimento Social, poderá ficar sem receber os recursos financeiros de programas sociais do Governo Federal destinados às gestantes, puerpérias e crianças.

Para ter direito aos recursos desses programas sociais, as gestantes precisam fazer o pré-natal, manter em dia o calendário vacinal de suas crianças e serem acompanhadas. Esse trabalho é feito pela Unidade de Saúde da Família e os dados são lançados nos sistemas dos programas federais. “Muitas vezes, o que acontece é que os gestores deixam para alimentar os sistemas na última hora e, com isso, ficam impedidos de receber os recursos financeiros do Governo Federal”, conclui Iara Medeiros de Araújo.

Assessoria de Imprensa da SES-PB