João Pessoa
Feed de Notícias

Saúde registra 314 casos de dengue e desenvolve ações para conter proliferação do mosquito

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011 - 16:11 - Fotos: 
O segundo Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SES), divulgado na manhã desta terça-feira (8), revela que foram notificados 314 casos de dengue na Paraíba, no período de 1º a 31 de janeiro. Os municípios que apresentam o maior número de casos notificados de dengue são: Barra de Santa Rosa com 46 casos; João Pessoa com 30; Patos com 28; Sousa com 27; Teixeira com 11 e Guarabira com 10 casos.

Na tentativa de coibir a proliferação da doença no Estado, a SES programou uma série de atividades para fevereiro. Entre elas, a assinatura de um Termo de Compromisso para o combate a dengue, marcada para o dia 18, pelos gestores dos municípios com alto índice da dengue. O evento, em João Pessoa e Patos, contará com o governador Ricardo Coutinho e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Segundo o Diagrama de Controle do Estado, as primeiras quatro semanas de 2011 apresentam uma curva acima do limite da média esperada. “O método é utilizado para a verificação de ocorrência de uma epidemia que consiste na representação gráfica da distribuição da média mensal e desvio-padrão dos valores da frequência”, diz o texto do boletim.

O diagrama de controle também está recomendado no Manual das Diretrizes Nacionais para o Controle de Epidemias de Dengue do Ministério da Saúde como ideal para o monitoramento da curva endêmica da doença, com o objetivo de detectar precocemente a tendência de um comportamento epidêmico.

Coeficiente de incidência – A gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Júlia Vaz, ressalta que dos seis municípios com o maior número de casos de dengue, João Pessoa, apesar de possuir o maior número de casos, é o que apresenta o menor risco de adoecer a população por possuir o menor coeficiente.

“O município que oferece o maior risco de adoecer a população é o de Barra de Santa Rosa, com 346,7 casos a cada 100 mil habitantes, bem acima do valor considerado ideal pelo Ministério da Saúde que é de 100 casos a cada 100 mil habitantes”, frisou.

Ela explica que “o Coeficiente de Incidência é um indicador que identifica o risco de uma determinada população adoecer por um determinado agravo. Por relacionar o número de casos com a população, a incidência retrata o risco real de cada espaço, o que não podemos ter quando avaliamos apenas os números brutos. Nem sempre o espaço que possui o maior número de casos é aquele que oferece o maior risco, portanto, o risco está diretamente ligado à população exposta”.

Números – No ano passado foram registrados pela SES 8.241 casos notificados de dengue, sendo 6.160 confirmados. Desses, 6.065 foram do tipo clássica, 62 com complicação, 29 do tipo hemorrágica e quatro com a síndrome do choque da dengue. Três pessoas morreram vítima da dengue em 2010: uma em João Pessoa, uma em Areial e uma em Campina Grande.

As cidades com o maior número da doença em 2010 foram: João Pessoa (1.027), Cabedelo (537), Campina Grande (392), Monteiro (284), Uiraúna (281), Catolé do Rocha (275), São José de Piranhas (202), Brejo dos Santos (175), Cajazeiras (141) e Patos (134).