João Pessoa
Feed de Notícias

Saúde realiza curso para atualização sobre Vigilância da Cólera

quinta-feira, 17 de agosto de 2017 - 17:09 - Fotos:  Divulgação

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, realizou, na manhã desta quinta-feira (17), no auditório do Hemocentro da Paraíba, mais um treinamento para vigilância da cólera. A atividade, voltada para aos Agentes de Vigilância Ambiental da Paraíba, teve início às 8h, com o objetivo atualizar os profissionais dos municípios que fazem divisa com o estado de Pernambuco na capacitação da vigilância da cólera.

O treinamento é uma resposta ao alerta de nº02/2017, de 17 de julho, feito pelo estado de Pernambuco, sobre intensificação das ações de vigilância ambiental quanto à identificação de Víbrio Cholerae em amostras ambientais naquele estado. “Estamos trabalhando hoje com os municípios que fazem divisa com Pernambuco porque lá foi encontrado o vibrião colérico no ambiente, dando assim um alerta pra cólera. É importante ressaltar que não existe nenhum caso humano da doença”, disse a técnica responsável por doenças de veiculação hídrica e alimentar da SES, Deonilda Medeiros.

Segundo Deonilda, esses treinamentos fazem parte da rotina da vigilância para a cólera desde o ano de 1991, quando foram detectados os últimos casos da doença no país. “Temos um sistema eficiente e sensível para diarreia no Brasil e no estado da Paraíba. Então, fazemos esse monitoramento semanalmente. Os municípios digitam online os casos da doença, que são avaliados, assim podemos gerar ações para acabar com as diarreias. Esse sistema é importante, pois acende a lanterna para os casos graves de diarreia e pro cólera”, explicou.

O gerente de Vigilância Ambiental da SES/PB, Geraldo Menezes, informou que o monitoramento ambiental rotineiro do Víbrio Choleraedeve ocorrer em pontos estratégicos, além de estabelecer vigilância ativa da circulação do agente causador da doença. “É importante também manter toda a Rede Laboratorial e de Vigilância em alerta e preparada para uma possível emergência em saúde pública”, disse.

Deonilda destacou a importância da realização de eventos de vigilância da cólera. “Devemos continuar com essas atividades, pois só assim conseguimos vigiar a cólera, não permitindo sua reintrodução em território nacional. Precisamos nos manter vigilantes ao agravo, pois só assim conseguimos manter a Paraíba livre do vibrião colérico”, concluiu.

Cólera – A cólera é uma doença infecciosa intestinal aguda, com manifestações clínicas variadas, que pode ser leve ou até ocorrer sem sintomas, mas em cerca de 5% dos infectados, pode se apresentar de forma grave (com diarréia aquosa e profusa), levando a graves complicações e ao óbito. A doença é transmitida principalmente pela contaminação fecal da água, de alimentos e outros produtos que podem ser levados à boca.

A cólera é causada pelo Víbrio Choleraetoxigênico dos sorogrupos O1 ou O139. O Víbrio Choleraefaz parte da microbiota marinha e fluvial, e pode se apresentar de forma livre ou associado a crustáceos, moluscos, peixes, algas, aves aquáticas, entre outros.