Fale Conosco

8 de abril de 2013

Saúde realiza curso de Vigilância Epidemiológica para coordenadores e técnicos dos Núcleos Hospitalares



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) está realizando, desta segunda-feira (8) até sexta-feira (12), o Curso Básico de Vigilância Epidemiológica, no Bristol Flex Portal do Sol, na Avenida João Maurício, 1861, Jardim Oceania, João Pessoa. Durante a manhã desta segunda-feira (8), foi discutida a questão da construção da vigilância em saúde no país, desde as décadas anteriores até o momento atual.

“Inicialmente nós exibimos um filme que trata desse período de construção da vigilância em saúde, em seguida realizamos uma aula expositiva sobre o que é a vigilância em saúde. Também vamos ter a parte da vigilância de paralisia flácida aguda (PFA) e alguns outros conceitos”, explicou a supervisora de Vigilância Epidemiológica em Âmbito Hospitalar, da SES, Júlia Freitas Sousa de Azevedo.

O curso compreende um conjunto de módulos básicos, cujo objetivo é introduzir temas considerados fundamentais para a capacitação na área de Vigilância Epidemiológica a exemplo da contextualização histórico-social da vigilância epidemiológica nas políticas pública de saúde; referências conceituais de vigilância epidemiológica, vigilância à saúde e a organização da vigilância epidemiológica, introdução à epidemiologia e aplicabilidade do método epidemiológico nas ações de vigilância epidemiológica e um conjunto de módulos específicos, referentes à vigilância epidemiológica das doenças de notificação compulsória e sob acompanhamento, monitoramento e controle no país.

A supervisora afirmou que a Vigilância Epidemiológica em Âmbito Hospitalar é um serviço que tem como principal objetivo realizar ações de vigilância epidemiológica de Doenças de Notificação Compulsória (DNC) no ambiente hospitalar. “De acordo com a realidade de cada serviço, este pode incorporar, progressivamente, outras atribuições da epidemiologia hospitalar”, explicou.  O serviço desenvolve ainda um conjunto de ações que visam à detecção de casos de agravos suspeitos ou confirmados de DNC atendidos no hospital, utilizando, para isso, normas e rotinas do sistema de vigilância epidemiológica. A Portaria MS/GM n° 2.529, de 23 de novembro de 2004, instituiu o Subsistema Nacional de Vigilância Epidemiológica em Âmbito Hospitalar.

Estão participando do curso cerca de 40 coordenadores de Vigilância Epidemiológica dos Núcleos Hospitalares de Epidemiologia (NHE), informou Júlia Freitas, adiantando que núcleos novos serão implantados em Santa Rita, Bayeux e em Patos, que já conta com núcleo no Hospital Regional, e terá outros na Maternidade Peregrino Filho e no Hospital Infantil. “Além disso, também estamos implantando núcleos no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA), e no Hospital da FAP e no Hospital da Criança, todos em Campina Grande”, disse Júlia Freitas.