Fale Conosco

4 de novembro de 2012

Saúde realiza capacitação sobre controle e manejo de escorpiões



O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realiza entre os dias 5 e 9 deste mês, a  “1ª Semana Estadual sobre Capacitação, Controle e Manejo de Escorpiões”. O evento vai acontecer no Hotel Ouro Branco, em João Pessoa e será destinado aos técnicos da Secretaria Estadual de Saúde, Gerências Regionais de Saúde, Ceatox (Hospital Universitário), Centros de Controle de Zoonoses, Municípios sede das Regionais e Hospitais de referência.

A Paraíba é o sétimo Estado a ser capacitado sobre o tema, que foi uma proposta do Ministério da Saúde devido à grande incidência do número de casos de picadas de escorpiões registradas no Brasil. De acordo com o Ministério da Saúde, as crianças e pessoas idosas estão nas estatísticas como as que mais sofrem ataques dos escorpiões, apenas em 2008,  37 mil brasileiros foram atacados, sendo que a Bahia foi o Estado com maior incidência. O Ministério da Saúde sabe que a situação é grave e vem fazendo um trabalho de prevenção, alertando os moradores para que tomem os cuidados necessários para evitar que proliferação fique fora de controle.

O chefe do Núcleo de Controle de Zoonoses da Secretaria da Saúde, Francisco de Assis Azevedo, explicou que o objetivo do evento é capacitar profissionais de Vigilância em Saúde da SES, Entomologia, Centros de Zoonoses e serviços de referência, visando à estruturação do Programa para Controle e Manejo de Escorpiões.  Para falar sobre o tema estarão em João Pessoa palestrantes da Secretaria de Vigilância em Saúde/Ministério da Saúde, Coordenação Geral de Doenças Transmissíveis e da Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública.

Na parte teórica da capacitação, os participantes vão receber informações de como reconhecer e diferenciar os escorpiões e a importância epidemiológica e características biológicas. Na prática, eles vão aprender a executar ações de captura e manejo de escorpiões em diferentes ambientes, com especial atenção à zona urbana.

Para afastar os escorpiões das residências, a principal orientação são condutas de manejo ambiental periódicas. As equipes de Vigilância em Saúde (Controle de Vetores), Agentes Comunitários de Saúde e Equipe de Vigilância Sanitária vão fazer recomendações para a população sobre os cuidados com os escorpiões.

Devido às alterações climáticas, em algumas regiões, eles têm se apresentado ativos durante o ano todo. Nesta época do ano, com forte calor e de chuvas frequentes, os escorpiões saem dos esconderijos em busca de alimento.  Para afastá-los das residências, a principal orientação é: na área externa do domicílio manter  limpos quintais e jardins, não acumular folhas secas e lixo domiciliar; acondicionar lixo domiciliar em sacos plásticos ou  outros  recipientes apropriados e fechados, e entregá-los para o serviço de coleta.

Não jogar lixo em terrenos baldios; limpar terrenos baldios situados a cerca de dois metros (aceiro) das redondezas dos imóveis; eliminar fontes de alimento para os escorpiões: baratas, aranhas, grilos e outros pequenos animais invertebrados; evitar a formação de ambientes favoráveis ao abrigo de escorpiões, como obras de construção civil e terraplenagens que possam deixar entulho, superfícies sem revestimento, umidade etc; remover periodicamente materiais de construção e lenha armazenados, evitando o acúmulo exagerado; evitar queimadas em  terrenos baldios, pois desalojam os escorpiões; remover folhagens, arbustos e trepadeiras  junto às paredes externas e muros; rebocar paredes externas e muros para que não apresentem vãos ou frestas.

Na área interna do domicílio alguns cuidados também são precisos como: Rebocar paredes para que não apresentem vãos ou frestas; vedar soleiras de portas com rolos de areia ou rodos de borracha; reparar rodapés soltos e colocar telas nas janelas; telar as aberturas dos ralos, pias ou tanques; telar aberturas de ventilação de porões e manter assoalhos calafetados; manter todos os pontos de energia e telefone devidamente vedados.

Nos casos de acidentes, a equipe de Saúde orienta a vítima a procurar um hospital o mais rápido possível levando o exemplar do animal que causou o ferimento, para que os profissionais de saúde possam identificá-lo e indicar a melhor conduta para o caso. Se for encontrado um escorpião na residência ou estabelecimento comercial, o responsável pode-se dirigir a unidade básica de saúde mais próxima, para o preenchimento de uma notificação, e posteriormente vai ser visitado pela equipe de saúde para a busca e orientação de cuidados e condutas de manejo ambiental periódico.

As equipes de Saúde pedem a colaboração da população para a eliminação dos escorpiões.

Outras informações – O Brasil está na lista dos países que mais têm mortes por picadas de escorpiões e o Nordeste é a Região mais afetada. O perigo é que algumas espécies tem um veneno que é fatal e gostam de viver em lugares escuros, entulhos, madeiras, sujeira e dentro de casa geralmente ficam escondidos atrás de armários, pias e balcões.

Alguns cuidados simples podem evitar o ataque de um escorpião: