João Pessoa
Feed de Notícias

Saúde promove formatura e recepção de profissionais de saúde em residências médica e multiprofissional

quinta-feira, 3 de março de 2016 - 17:04 - Fotos:  Alberi Pontes

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio do Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor-PB), do Complexo Pediátrico Arlinda Marques e do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, promoveu, nesta quarta-feira (2) à noite, no auditório do Conselho Regional de Medicina, (CRM- PB), na capital, a solenidade de formatura da Pós-Graduação dos Programas de Residência Médica de 19 profissionais, em várias especialidades e multiprofissional, além de recepcionar os 21 alunos novatos. O evento foi promovido em parceria com as Comissões de Residência Médica (Coreme) e Multiprofissional (Coremu). A secretária executiva de Estado da Saúde, Maura Sobreira, participou da solenidade.

“Com a conclusão destas turmas e início de outras, o Governo do Estado, por meio da SES, demonstra que, mesmo diante do subfinanciamento da saúde, a Paraíba tem seguido uma das diretrizes nacionais do Sistema Único de Saúde (SUS), que é formar profissionais com a reorientação do modelo de assistência e totalmente comprometidos com o SUS”, disse Maura Sobreira.

A secretária executiva falou ainda que a intenção do Governo é expandir estas capacitações para o interior e informou que nesta quinta-feira (3) à noite, a SES estará abrindo, em Cajazeiras, a Residência Médica da Família e Comunidade, para profissionais, recém-selecionados, que trabalharão nas comunidades quilombola; de ciganos e de assentamentos. “Com estas especialidades estamos capacitando profissionais no SUS para o SUS e, desta forma, é importante que cada um saia com o olhar de interferir numa realidade difícil e com a certeza de que a SES estará junta nesta jornada”, concluiu.

O diretor geral do Cefor-PB, Fernando Lopes, fez um “desafio” aos profissionais. “Sugiro que todos, ao decorrer dos cursos, façam a seguinte reflexão: como posso cuidar bem do usuário se eu não me cuido? Este pensamento nos faz repensar práticas. Também convido a todos para que olhem para os serviços de saúde como escola, onde estarão sempre aprendendo e implantando novas técnicas e, principalmente, humanização”, conclamou.

A Residência Médica Multiprofissional em Saúde da Criança é realizada no Complexo Pediátrico do Arlinda Marques, unidade da SES, desde março de 2014 e esta é  a primeira turma que está se formando. São quatro profissionais, sendo uma enfermeira, uma nutricionista, uma farmacêutica e uma fisioterapeuta. Já a turma novata é formada por cinco profissionais: duas enfermeiras; uma nutricionista, uma farmacêutica e uma fisioterapeuta.

“É uma honra participar deste momento, pois estou neste processo desde o início. E o mais importante é que o curso tem a função de formar o profissional não somente na parte técnica, mas, principalmente, no lado humano”, disse o diretor geral do Hospital Arlinda Marques, Cláudio Régis.

Para a coordenadora da Coremu e chefe do Núcleo de Ações Estratégicas do Arlinda Marques, Gilsandra Fernandes, o serviço é outro após a residência multiprofissional. “Hoje o Complexo é um grande centro de estudos e práticas. Nele, formamos especialistas aptos a trabalharem em qualquer espaço de saúde da criança”, garantiu.

“A especialização em saúde da criança será a oportunidade de realizar um grande sonho que só aumentou quando minha filha nasceu prematura e com refluxo. Percebi ali, fortemente, que quero dar minha contribuição à assistência às crianças”, disse a enfermeira da turma novata, Herika Brito.

Pela Residência Médica em Anestesiologia, fazem parte das turmas novatas, quatro profissionais; mais quatro em Ginecologia e Obstetrícia; três em Ortopedia e Traumatologia e cinco em Pediatria.

Já os concluintes são das Residências Médicas em Anestesiologia (oito); em Ortopedia e Traumatologia (dois) e em Pediatria (cinco).

“Agradeço ao Governo do Estado por nos proporcionar este espaço de conhecimento. Sei que a partir de agora a caminhada será árdua, mas sei também que neste curso aprendemos a utilizar as ferramentas necessárias para que a saúde seja a mais humanizada possível, tanto para os usuários quanto para os profissionais do SUS”, disse o concluinte em Anestesiologia, Bruno Brasileiro.

Para o secretário do CRM, Walter Azevedo, as residências são muito importantes para a formação dos profissionais. “Parabenizo o Governo, pois lembro que em 1977, quando fiz a minha residência, tive que ir para o Rio de Janeiro e, como naquela época andar de avião era muito caro, ia de ônibus mesmo. Diante desta facilidade proporcionada pelo Governo, digo a vocês que, em suas atividades pratiquem os quatro Hs: Humanização; Humildade; Habilidade e Honestidade”, disse.

“Quero agradecer a SES pelo apoio aos cursos, desde o início, e lembrar que do 19º lugar a Residência em Anestesiologia passou para o quarto lugar, entre 116 centros de treinamento do país”, informou o presidente da Coreme, Gualter Ramalho.