João Pessoa
Feed de Notícias

Saúde promove encontro de serviços especializados no acompanhamento de pacientes com HIV/Aids

quinta-feira, 30 de novembro de 2017 - 12:52 - Fotos:  Secom-PB

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) promove na próxima segunda-feira (4), das 8h às 16, no auditório do Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor-PB), o 1º Encontro de Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) e Serviço de Assistência Especializada (SAE) em HIV/Aids da Paraíba: Fortalecendo a Rede de Cuidados para pessoas com HIV/Aids e Tuberculose.

O evento faz parte da programação do Dezembro Vermelho que, na Paraíba, tem como tema central “O que os olhos não veem a saúde sente. HIV não tem cara, não tem cura, tem tratamento e prevenção”.

Os atendimentos são sigilosos e oferecem ao usuário a possibilidade de ser acompanhado por uma equipe capacitada.

“Nos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) os usuários têm acesso a orientações, atendimentos para diagnóstico e encaminhamentos para tratamentos das DSTs. Alguns serviços de CTA disponibilizam, ainda, testes para HIV, sífilis e hepatites B e C, gratuitamente. Já o Serviço de Assistência Especializada (SAE) vincula o usuário a uma equipe multiprofissional através da descrição de experiência profissional. É uma estratégia de assistência voltada para o bem estar, a humanização e a qualidade de vida do usuário”, explicou a gerente operacional das IST/Aids e Hepatites Virais da SES, Ivoneide Lucena.

Entre as abordagens do encontro estão: o cenário nacional e estadual do HIV/Aids – novos e velhos caminhos; avanços e desafios para o cuidado; prevenção combinada; situação epidemiológica da Aids; transmissão vertical do HIV – ainda uma triste realidade; SAE/familiar; redução de danos – uma realidade possível?; situação epidemiológica da Tuberculose na Paraíba / estratégias de enfrentamento.

Dados – Em 2017, até o momento, foram registrados 276 novos casos de Aids. Em 2016, foram registrados 378 casos de Aids e em 2015 foram 460 casos.

“A Aids é uma doença que ainda não tem cura. A prevenção é o melhor remédio e, infelizmente, a população em geral esquece de se prevenir. A cada ano que passa, aumenta o número de jovens com HIV/Aids e, diferente do que muitos pensam, a doença ainda mata na Paraíba. Até então, somente este ano, tivemos uma média de 120 óbitos no Estado”, informou a gerente operacional das IST/Aids e Hepatites Virais da SES, Ivoneide Lucena.

Dezembro Vermelho – Transformar o 1º de dezembro em Dia Mundial de Luta Contra a Aids foi uma decisão da Assembleia Mundial de Saúde, em outubro de 1987, com apoio da Organização das Nações Unidas (ONU). A data serve para reforçar a solidariedade, a tolerância, a compaixão e a compreensão com as pessoas infectadas pelo HIV/Aids. A escolha dessa data seguiu critérios próprios das Nações Unidas. No Brasil, a data passou a ser adotada, a partir de 1988, por uma portaria assinada pelo Ministério da Saúde.

O laço vermelho é visto como símbolo de solidariedade e de comprometimento na luta contra a Aids. O projeto do laço foi criado, em 1991, pela Visual Aids, grupo de profissionais de arte, de New York, que queriam homenagear amigos e colegas que haviam morrido ou estavam morrendo da doença.