Fale Conosco

16 de junho de 2009

Saúde notifica caso suspeito de gripe A na Capital



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) notificou um caso suspeito de gripe A e, até esta quarta-feira (17), deve divulgar o resultado do exame laboratorial, que vai confirmar ou descartar a doença. Uma estudante de 19 anos, moradora de João Pessoa, teria sido infectada com o vírus H1N1 na Inglaterra. Desde o surgimento do novo vírus, a SES notificou cinco casos suspeitos da doença, sendo que quatro já foram descartados.

Segundo a gerente de Respostas Rápidas da SES, Diana Pinto, a jovem começou a sentir os sintomas de gripe no dia 1º deste mês, um dia antes de desembarcar no aeroporto de Recife (PE). “Ela não foi internada, porque de acordo com o novo protocolo de procedimentos divulgado pelo Ministério da Saúde, esse cuidado só deve ser recomendado aos pacientes que apresentem fatores de risco para complicações e óbito por influenza, como idade inferior a 2 anos ou maior que 60, doença pulmonar ou cardíaca crônicas, insuficiência renal crônica, diabetes, gravidez e pessoas imunodeprimidas”, explicou.

No caso da estudante foi recomendado o isolamento domiciliar por sete dias, que já foi cumprido, pois ela não possuía nenhum fator de risco de complicações. Para os contatos próximos a ela foi recomendada a quarentena domiciliar pelo mesmo período. A amostra de secreção foi coletada pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) e encaminhada ao Instituto Evandro Chagas, em Belém do Pará, para ser analisada. O resultado deve sair nesta quarta-feira.

Outros casos – Os outros quatro casos suspeitos de gripe A no Estado foram notificados entre o final de abril e o mês de maio, sendo um em Patos, outro em Lagoa Seca e dois em João Pessoa. Os exames laboratoriais descartaram a doença e, portanto, até o momento a SES trabalha com a constatação de que o vírus não circula na Paraíba. No Brasil, até a segunda-feira (15), haviam sido confirmados 74 casos da doença, sendo 18 de transmissão autóctone (ocorrida dentro do território nacional), todos com vínculos epidemiológicos com pacientes procedentes do exterior.

Assessoria de Comunicação da SES-PB