João Pessoa
Feed de Notícias

Saúde inicia oficina sobre Controle de Infecção Hospitalar

quarta-feira, 6 de novembro de 2013 - 18:32 - Fotos: 

A Comissão Estadual de Controle de Infecção em Serviços de Saúde (CECISS) está realizando, nesta quarta (6) e quinta-feira (7), a II Oficina em Controle de Infecção Hospitalar em Busca da Segurança do Paciente. A oficina está sendo realizada na Pousada Corais de Carapibus, no município do Conde, e conta com a participação de aproximadamente 120 profissionais de enfermagem de 110 hospitais públicos e privados da Paraíba.

Durante os dois dias de evento, a oficina está abordando temas como o controle de antimicrobianos, higiene hospitalar, RDC36 (implantação do núcleo de segurança do paciente) e os principais indicadores de infecção hospitalar. “A expectativa que temos para esse evento é que a gente consiga chegar às cidades do interior. Nosso primeiro projeto era justamente isso, trazer o interior para a capital, e para 2014 nosso projeto é irmos para o interior, já estamos discutindo esse próximo passo. Esperamos conseguir que todos os hospitais da Paraíba tenham controle de infecção”, disse a chefe da Comissão de Infecção Hospitalar, Ana Campanili.

A enfermeira Ana Rita Bezerra, que trabalha no Hospital Ortotrauma de Mangabeira (Trauminha) e no Hospital Memorial São Francisco, ambos em João Pessoa, ressaltou a importância do treinamento para que seja feito um controle de infecção nas unidades de saúde. Segundo ela, ainda não é fácil das unidades de saúde realizarem o controle de infecção, pois a maioria dos profissionais ainda não está sensibilizada sobre a sua importância. “Eu convivo com duas realidades bem distintas. No público, com insumos diminuídos e no hospital privado, onde a gente não tem esse problema de insumos, nem de recursos humanos, mas mesmo assim existem problemas nas duas realidades”, comentou.

A enfermeira lembrou que o controle de infecção determina a quantidade de custo do hospital. “O controle de infecção determina o gasto que o hospital terá com antimicrobiano. A maioria dos dirigentes de hospitais acaba vendo mais viabilidade no gasto com antibiótico do que com insumos, o que é um erro, pois com insumos eu reduzo a necessidade do uso de antibióticos. Oficinas como essa são importantes tanto para essa sensibilização, como para uma troca de experiências. É um momento em que a gente conhece a realidade da Constituição do Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) de outros municípios, e a gente tanto troca experiências quanto a gente consegue o contato com esse pessoal, estabelecendo uma ligação, podendo assim relatar a situação de infecção hospitalar em toda a Paraíba”, explicou Ana Rita.

Oficina – A II Oficina em Controle de Infecção Hospitalar em Busca da Segurança do Paciente é o 3º evento de uma sequência que começou em março deste ano. “No início de 2012 começamos avaliar os controles de infecção dos hospitais da Paraíba, então detectamos que vários hospitais não tinham controle de infecção atuante e outros nem sequer tinham controle de infecção. Por esse motivo a gente começou a realizar essas oficinas”, disse.

O 1º evento focou na administração dos hospitais, para que entendessem a importância de constituir um controle de infecção em cada unidade hospitalar. O 2º evento foi realizado para membros de administração dos hospitais e membros da Constituição do Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), no qual foi dado todo o embasamento para esses profissionais criarem um controle de infecção. Já o 3º evento está voltado exclusivamente para membros da CCIH.

Segundo Ana Campanili, esses eventos representam um ganho para a Paraíba. “Desde o 1º evento, nós conseguimos aumentar a nossa lista de hospitais com o controle de infecção, mantendo assim um contato contínuo com as unidades hospitalares. Conseguimos contato com 54 hospitais, além dos hospitais que já tínhamos listados. Assim, estamos conseguindo fazer esse trabalho de ampliação de controle de infecção em todo estado”, concluiu a gestora.

Infecção Hospitalar – A ocorrência da infecção hospitalar constitui um importante problema de saúde pública no Brasil e no mundo, sendo amplamente reconhecida como um dos principais eventos adversos da assistência clínica à saúde, causando prejuízos inestimáveis, principalmente aos pacientes, como também aos custos da assistência. A infecção hospitalar (IH) não é uma doença infecciosa qualquer, mas uma consequência da evolução das práticas de assistência à saúde tornando  imprescindível a constituição do controle de infecção hospitalar (CCIH) em todos os hospitais conforme a portaria 2616/98.