João Pessoa
Feed de Notícias

Saúde garante 2ª dose da vacina H1N1 para crianças de 2 a 4 anos

segunda-feira, 14 de junho de 2010 - 15:31 - Fotos: 
A Secretaria de Estado da Saúde (SES) está garantindo a segunda dose da vacina contra a gripe pandêmica H1N1 para as crianças de 2 a 4 anos de idade, que estão retornando às unidades de saúde. O grupo foi inserido no dia 24 maio, uma semana antes do encerramento da campanha nacional. Os municípios ainda têm doses da vacina, mas para reforçar o estoque nos 1.007 postos da Paraíba, a Coordenação Estadual de Imunização está distribuindo mais 250 mil doses, esta semana. Até esta segunda-feira (14), haviam sido vacinadas 43.286 crianças paraibanas, na faixa etária de 2 a 4 anos.

Na semana passada, o Ministério da Saúde fez uma avaliação da campanha em todo o Brasil. Na Paraíba, segundo Walter Albuquerque, se conseguiu ultrapassar a meta estipulada pelo Ministério, que era imunizar 80% de 1.750.172 pessoas dos grupos prioritários (gestantes, profissionais de saúde, indígenas, doentes crônicos, crianças de 6 meses a 2 anos de idade e jovens e adultos entre 20 e 39 anos).

“A Paraíba vacinou 82% da população-alvo, mas as pessoas na faixa etária de 20 a 39 anos foram as que menos procuraram os postos. A criança toma a primeira meia dose e depois de 21 dias tem que repetir a vacina. Só assim ficará imunizada contra o vírus H1N1”, informou, lembrando que a campanha começou no dia 8 de março e o grupo de crianças de 2 a 4 anos só foi inserido no calendário, do Ministério da Saúde na última semana da campanha.

Distribuição de seringas – Para garantir a segunda dose de vacinação nas crianças de 2 a 4 anos, a SES está enviando também para os 223 municípios 500 mil seringas para a imunização. O material foi adquirido com recursos próprios da SES no valor de R$ 68.742.

A gripe pandêmica é uma doença respiratória aguda grave, causada pelo vírus A (H1N1). Este novo subtipo do vírus da influenza é transmitido de pessoa a pessoa principalmente por meio da tosse ou espirro e de contato com secreções respiratórias de pessoas infectadas.

Da Assessoria de Imprensa da SES-PB