Fale Conosco

23 de julho de 2012

Saúde é referência na aquisição de medicamentos para tratamento da hepatite



A ONG Grupo Otimismo de Apoio ao Portador de Hepatite destacou o apoio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), pela iniciativa do registro de preços dos medicamentos Boceprevir e Telaprevir, recomendados por para o tratamento dos pacientes infectados com o genótipo 1 da hepatite C.

Há apenas 14 meses, o Boceprevir e o Telaprevir foram aprovados nos Estados Unidos e Europa para serem utilizados no tratamento da patologia, por indicarem uma maior possibilidade de cura. No Brasil, os medicamentos foram aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no ano passado, mas ainda não foram incorporados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

De forma antecipada, o Governo da Paraíba e de mais outros sete estados iniciaram o processo de registro de preços dos dois medicamentos, no qual os fabricantes são convocados a ofertar descontos para a aquisição dos mesmos, aplicando ainda sobre o preço final as reduções obrigatórias por lei. “Cabe aqui destacar a boa gestão que alguns coordenadores dos programas estaduais de hepatites estão realizando a partir desta iniciativa, evitando um desperdício de dinheiro público”, afirma o presidente da ONG Grupo Otimismo de Apoio ao Portador de Hepatite, Carlos Veraldo.

A diretora geral do Centro Especializado de Dispensação de Medicamentos Excepcionais (Cedmex), Gilcélia Maria Menezes, confirmou a publicação da ata para registro de preços do Boceprevir e do Telaprevir na primeira semana de agosto. “De acordo com o Ministério da Saúde, ambos devem ser incluídos na rede de medicamentos especializados do SUS, até o final do ano. Enquanto isso, vamos iniciar o processo de registro de preços do Boceprevir e do Telaprevir para então passar a dispensá-los através do Cedmex”, explica.

Com esse procedimento, o preço estipulado passa a ser o de faturamento nas compras que o Estado efetuar. Os estados que não realizam o pregão de registro de preços são obrigados a comprar em distribuidoras, sem desconto. “É por isso que devemos aplaudir publicamente a gestão dos coordenadores estaduais dos estados que iniciaram, por conta própria, os registros de preços e, assim, poderão atender mais rapidamente as demandas”, enfatiza Carlos.

Para a gerente operacional das DST/Aids e Hepatites Virais da SES, Ivoneide Lucena, o reconhecimento é o resultado de uma gestão focada no cuidado das pessoas. “Estamos voltados para construir redes de atenção em saúde cujo tratamento medicamentoso é parte integrante deste cuidado. A Gerência Operacional das DST/AIDS/HIV vem contribuindo nessa construção de implantação de serviços, objetivando o acesso ao tratamento de forma humanizada”.

Custos - Uma caixa de Telaprevir, contendo 168 comprimidos, suficiente para aproximadamente um mês de tratamento, chega a custar na rede farmacêutica R$ 26 mil. Já o Boceprevir, com 336 comprimidos, também suficientes para um mês de tratamento, exige o investimento de cerca de R$ 9 mil. A compra destes medicamentos, via registro de preços, implica na redução destes custos e ainda a concessão de mais alguns descontos, economia esta que dependerá das propostas oferecidas pelos fabricantes durante a abertura do processo de aquisição.

Para o representante do Grupo Otimismo de Apoio ao Portador de Hepatite, o procedimento do registro de preços para a aquisição dos medicamentos é fundamental para calcular os custos de cada tratamento, e assim permitir que os comitês estaduais possam informar aos médicos da região, qual dos inibidores de proteases deveria ser a primeira opção a ser considerada.

Dispensação de medicamentos – Atualmente, aproximadamente 95 pessoas da Paraíba recebem medicamentos para o tratamento das hepatites B e C, gratuitamente, através do Cedmex.

Entre os medicamentos que fazem parte do elenco no Cedmex para o tratamento da hepatite B estão o alfainterferona (3 apresentações), alfapeginterfona (4 apresentações), lamivudina (2 apresentações), adefovir, entecavir e tenofovir. Já para o tratamento da hepatite C, o Cedmex disponibiliza o alfainterferona (3 apresentações), alfapeginterfona (4 apresentações), alfaepoetina, ribavirina e filgrastim.

De acordo com a diretora geral do Cedmex, Gilcélia Maria Menezes, a aquisição destes medicamentos é de responsabilidade do Ministério da Saúde. “Os medicamentos são distribuídos para os estados, que por suas vezes, dispensam para os usuários, de acordo com o Protocolo Clínico”.

Gilcélia ainda informou que os medicamentos podem ser obtidos, gratuitamente, no Cedmex, mediante apresentação do Laudo de Solicitação de Medicamentos de um especialista, termo de consentimento, prescrição médica, além de RG, CPF, comprovante de residência e cartão do SUS.

Serviço – O Cedmex fica na Rua Jesus de Nazaré, s/n, em Jaguaribe, João Pessoa. Mais informações podem ser obtidas através do telefone 3218-5900. O serviço também está disponível em todas as Gerências Regionais de Saúde de referência do usuário.