João Pessoa
Feed de Notícias

Saúde distribui peixe para o combate do mosquito Aedes aegypti na 5ª Gerência Regional de Saúde

sexta-feira, 3 de junho de 2016 - 17:04 - Fotos: 

A Secretaria de Estado da Saúde (Ses), por meio da 5ª Gerência Regional de Saúde, com sede em Monteiro, está distribuindo peixe com a população para o combate do mosquito Aedes aegypti, que transmite dengue, chikungunya e zika. Além disso, estão sendo feitas diversas ações em todos os 16 municípios que integram a Gerência, a exemplo de palestras para alunos, professores e funcionários das escolas, além da supervisão das visitas domiciliares.

“O resultado de todo este trabalho está nos números. No início de 2016, na microrregião de Monteiro (5ª GRS), nove municípios tiveram uma redução de 56%, segundo o Índice de Infestação Predial (IIP). Em especial o município de Monteiro, que em 2016 apresentou um IIP de 2,2% e no ano de 2015, 8,0%”, disse a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega, que também atribui a queda nos números ao trabalho de intersetorialidade com a participação do Exército, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, ACE, ACS, Secretaria Municipal de Monteiro e profissionais do Núcleo de Entomologia e Pesquisa Operacional da SES.

O IIP é uma metodologia que ajuda a mapear os locais com altos índices de infestação do mosquito Aedes aegypti e, consequentemente, alerta sobre os possíveis pontos de epidemia das doenças transmitidas por ele.

O técnico da Vigilância Ambiental da 5ª Gerência, José Sales Pereira, explicou que a entrega dos peixes começou em novembro de 2015. Para cada mil litros de água é entregue um casal da espécie guppy, que combate a larva do mosquito. Entre os critérios que definem a distribuição, estão a água deve estar parada num período de oitos dias; não pode ter sido tratada com cloro, pelo menos nas últimas 24 horas, e se a água foi recolhida da torneira, deixar em repouso por 24 horas.

“O processo de educação junto à população é muito importante. E um dos ensinamentos repassados é que as fezes dos animais não contaminam a água por ser uma quantidade muito pequena em relação ao grande volume de água e orientamos para que repassem os filhotes para outros moradores já que o guppy é uma espécie que reproduz muito rápido”, falou.

No último dia 3 de maio, na plenária do Orçamento Democrático Estadual em Sumé, a 5ª Gerência instalou um stand no local onde distribuiu os peixes, ao mesmo tempo que orientava sobre o processo de sucesso no combate à larva do mosquito Aedes.

Uma das maiores vantagens do peixamento é em relação aos moradores reincidentes, no que diz respeito ao combate do mosquito. “Antes da distribuição dos peixes, as nossas equipes iam até as casas onde havia focos do mosquito e faziam todas as orientações. Quando retornavam, a situação estava pior. Agora conseguimos reverter esta situação em 40% dos casos”, revela o técnico.