João Pessoa
Feed de Notícias

Saúde adquire equipamentos para o combate à dengue na Paraíba

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010 - 16:57 - Fotos: 
A Secretaria de Estado da Saúde (SES) está renovando os equipamentos utilizados no combate à dengue, na Paraíba. Foram compradas 20 máquinas de uso costal e manual e quatro equipamentos pesados, que serão acoplados em quatro camionetas novas também adquiridas pelo Governo do Estado. Agora, o Estado conta com 20 máquinas pesadas para fumacê, sendo que 16 – que têm mais de 10 anos de uso e já existiam desde a gestão passada – tiveram que ser consertadas por causa da falta de manutenção. Foi a primeira vez que a Paraíba comprou equipamentos do tipo. Até o último sábado, o Núcleo de Doenças Transmissíveis por Vetores da SES notificou 61 casos da doença e, desses, 13 foram confirmados, cinco descartados, e 43 estão sendo investigados.
 
O gerente operacional de Vigilância Ambiental da SES, Nilton Guedes, afirmou que antes, os equipamentos que chegavam à Paraíba eram remanejados de outros Estados. “A Paraíba ficava dependente do Ministério da Saúde e de outros Estados para receber máquinas pesadas. Não faltava dinheiro, mas essas compras nunca eram planejadas e, por isso, ficávamos sempre na dependência de receber equipamentos usados que, por falta de manutenção, logo ficavam sucateados. Na próxima segunda-feira, as novas máquinas estarão sendo entregues às quatro macrorregionais de saúde”, garantiu.

Utilização – Nilton Guedes afirmou que, com essa aquisição, a SES estará pronta para atender a qualquer emergência relacionada à dengue na Paraíba. A aplicação do inseticida em ultra baixo volume (UBV), também chamado de fumacê, é usada para combater os mosquitos adultos. Ele explicou que esses equipamentos serão utilizados apenas como uma ação complementar e emergencial, porque o principal agente de combate à dengue é a própria população, por meio de ações simples e de prevenção, identificando e eliminando os criadouros do mosquito Aedes aegypti.

As máquinas de uso costal serão utilizadas em locais de grande concentração de criadouros do mosquito, a exemplo de sucatas, terrenos baldios e outros ambientes favoráveis a proliferação do Aedes. De acordo com Nilton Guedes, para melhorar e agilizar as ações de combate à dengue, nessa nova gestão o Governo do Estado descentralizou os equipamentos para as quatro macrorregionais de saúde e, com isso, os municípios estão sendo atendidos com maior rapidez.

48 anos de espera – O supervisor técnico da 1ª Gerência Regional de Saúde, em João Pessoa, Paulo José da Costa, acompanhou a chegada dos equipamentos novos à sede da SES e se emocionou. “Em 48 anos de serviços nunca tinha visto isso. Essa ação representa uma preocupação do Governo do Estado com relação ao combate à dengue, um grande avanço nas ações de controle da doença na Paraíba, como também uma motivação para os agentes ambientais, que trabalharão com mais condições”, destacou.

Casos confirmados – Dos 13 casos confirmados de dengue até o último sábado, seis são de João Pessoa, quatro de Monteiro, um de Campina Grande, um de Camalaú e um de Santa Rita. No ano passado, durante esse mesmo período, foram notificados 105 casos, sendo 44 descartados e 61 confirmados. Os municípios com maior número de casos foram: João Pessoa (12); Monteiro e São José do Sabugi (seis, cada um); Riacho dos Cavalos (cinco), e Guarabira (três). A chefe do Núcleo de Doenças Transmissíveis por Vetores da SES, Gisele Aversari,  disse que apesar da perspectiva  para 2010  ser  de um ano epidêmico para a dengue em todo o Brasil, na Paraíba a doença está sob controle.

Para que a dengue permaneça estável, ela afirma que a população não pode deixar de tomar as devidas medidas de prevenção, permanecer vigilante e eliminar todos os criadouros do mosquito transmissor da doença. “A gente só vai conseguir manter a dengue sob controle ou eliminá-la, que é o ideal, quando conseguirmos eliminar os criadouros, que são os locais onde a água fica parada”, enfatizou.

Redução – Na Paraíba, o ano de 2009 terminou com uma redução de 88,53% no número de casos, em relação a 2008. Foram 954 casos confirmados no ano passado, sendo oito de febre hemorrágica, com um óbito. Gisele Aversari considerou tranquilo o comportamento da dengue em 2009 na Paraíba. No último dia 26, a SES lançou o Plano de Contingência para Situações de Epidemia da Dengue, que traça metas e estratégias de enfrentamento à doença.

O secretário José Maria de França convidou os gestores dos 223 municípios paraibanos e a população para se integrarem no combate ao mosquito e lembrou que a situação na Paraíba está sob controle, mas sempre existe o risco de um aumento do número de casos no primeiro semestre do ano, quando a temperatura aumenta e há ocorrência de chuvas. O plano organiza a assistência aos pacientes com a doença, que terão como porta de entrada as unidades básicas de saúde.

Da Assessoria de Imprensa da SES, com fotos de Robério Gadelha