Fale Conosco

11 de março de 2014

Sarampo: SES alerta municípios com baixa procura pela vacina



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) iniciou em 26 de fevereiro uma campanha emergencial de vacinação contra o sarampo nos municípios de Bayeux, Cabedelo, Conde, João Pessoa e Santa Rita, promovendo no último sábado (8), o dia D de vacinação nestes municípios. A campanha tem o objetivo imunizar crianças de seis meses a cinco anos de idade. De acordo com dados do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde (PNI), até a manhã da terça-feira (11), apenas 21,64% do público alvo foi atingido.

Segundo a chefe do Núcleo de Imunização da SES, Isiane Queiroga, a cobertura vacinal está baixa em todos os estados do nordeste. Já na Paraíba apenas os municípios Conde (71,93%) e Santa Rita (64,16%) apresentam uma melhor cobertura. A cidade de Bayeux está com cobertura de 32,48%, Cabedelo com 47,55% e João Pessoa apresenta o índice mais baixo dos municípios participantes, apenas 7,37%. “É importante que os pais levem seus filhos para tomar a vacina, independente do esquema vacinal da criança estar completo ou não, ela deve tomar a dose contra o sarampo”, ressaltou.

Na Paraíba, a campanha emergencial de vacinação contra o sarampo tem por objetivo interromper a cadeia de transmissão do sarampo na região Nordeste, uma vez que os estados do Ceará e Pernambuco apresentam um surto da doença. A expectativa é vacinar 95% de 70.747 crianças até dia 14 de março.

A chefe de Imunização da SES solicitou aos municípios para atualizar dos dados da vacina diariamente. “Precisamos que os municípios e informem diariamente no site as doses aplicadas, pois só assim podemos ter a real noção da cobertura vacinal nos municípios participantes”, frisou.

Importância da Vacinação – O sarampo é uma doença de elevada transmissibilidade que pode atingir crianças e adultos. A transmissão acontece diretamente de pessoa para pessoa, através das secreções expelidas ao tossir, espirrar ou falar. Em 2013, o Ministério da Saúde registrou 200 casos da doença, sendo 190 na região Nordeste.