João Pessoa
Feed de Notícias

Saneamento contribui com parcela mais significativa e reflete índice de execução das obras

quinta-feira, 18 de março de 2010 - 13:29 - Fotos: 
Dentre os 27 estados da federação e mais o Distrito Federal a Paraíba detém atualmente o mais elevado índice percentual de liberação de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) liberados pela Caixa Econômica Federal. A área de saneamento contribui com a parcela mais significativa e reflete o elevado índice de execução das obras, alcançado pela atual gestão estadual que, em trabalho conjunto e harmônico com a Caixa Econômica Federal, promoveu uma evolução da implantação do PAC de menos de 3% para mais de 70% em apenas um ano de nova gestão governamental.

A Paraíba lidera o ranking com aproximadamente 55% de recursos liberados em relação aos valores inicialmente previstos para o PAC. Estados como Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro apresentam percentuais de 40%, 28% e 36%, respectivamente.

O secretário Francisco Sarmento, gerente estadual do PAC, declarou que a posição privilegiada do estado no ranking da Caixa reflete a nova dinâmica executiva posta em prática pelo governador José Maranhão, cuja marca registrada é o trabalho incansável. O secretário lembrou ainda que recentemente a Paraíba foi agraciada com uma redução de mais de R$ 10 milhões de pagamento de contrapartida do PAC, graças ao ritmo acelerado que as 24 obras integrantes do PAC-Saneamento passaram a ter a partir de fevereiro de 2009.

“Obras como a Translitorânea apresentavam um índice de execução inferior a 3%, quando o novo governo assumiu, hoje aproximamo-nos dos 80% com previsão de inauguração da primeira etapa da obra para junho do corrente ano”, completou o secretário.

Quanto ao PAC-Infraestrutura, Sarmento lembrou que a Paraíba teve em 2009 um excelente desempenho executivo, o que representou o nono lugar em valores financeiros absolutos no ranking de repasses feitos pelo Ministério da Integração Nacional para projetos estruturantes como Várzeas de Sousa, Sistema Adutor do Congo, Sistema Adutor da Capivara e Sistema Adutor de Acauã.

Ana Aragão, da Assessoria de Imprensa da Semarh