João Pessoa
Feed de Notícias

Salão do Artesanato Paraibano é aberto no Espaço Cultural

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009 - 12:19 - Fotos: 

O evento foi aberto oficialmente na noite dessa quinta-feira (17) e teve a presença de várias autoridades. Entre elas, estavam o vice-governador da Paraíba, Luciano Cartaxo, e a primeira dama do Estado, desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti.

A exposição reúne quase 500 artesãos e ocorre no Espaço Cultural, em João Pessoa. Ela irá beneficiar cerca de cinco mil pessoas em toda a Paraíba. Os organizadores esperam um público de 120 mil pessoas durante os 30 dias de evento e a expectativa é que as vendas cheguem a R$ 1,1 milhão. Os trabalhos têm parceria com o Sebrae e prosseguem até o dia 17 de janeiro.

Com o tema “Mãos de Fibra”, o evento tem o objetivo de reconhecer o trabalho dos artesãos que usam a fibra como matéria-prima. A homenageada desta edição foi Maria José do Nascimento, a mestra Zefinha. Ela é artesã e há 42 anos vem repassando a arte para moradores de vários municípios paraibanos e pernambucanos.
 
Com palavras simples, a artesã de 60 anos, afirmou que ficou muito satisfeita com a homenagem recebida. “Gostei muito de todos esse trabalho que fizeram com meu nome e com minha vida. Sou artesã há tanto tempo, porque gosto do que faço”, declarou.

Durante a abertura do evento, o vice-governador Luciano Cartaxo destacou que a meta de vendas será superada por causa do período natalino. “Esse evento terá duração de 30 dias. Nós estamos em época de Natal e iremos pegar também uma parte de janeiro, quando a cidade estará cheia de turistas. Acredito que iremos superar a meta, porque os produtos expostos aqui são de ótima qualidade e, dificilmente, alguém sairá daqui sem levar nada”, declarou. 
 
A primeira dama do Estado e desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti também esteve presente no primeiro dia de funcionamento do salão. Ela acompanhou os preparativos do evento e afirmou que a intenção da exposição também é homenagear os idosos. “Pedi que o salão homenageasse o idoso, porque, além de experiência de vida, ele tem muitas emoções e sentimentos belos para nos transmitir. Fiquei muito feliz porque escolheram a mestra Zefinha”, ressaltou.

Homenagem - A presidente de honra do Programa de Artesanato Paraibano e arquiteta, Sandra Moura, explicou que os organizadores resolveram escolher a fibra como tema desta edição do Salão de Artesanato por ela ser muito abundante no litoral.

“Estamos no verão e essa época só lembra sol, praia e coqueiro. Por isso, escolhemos a fibra. E selecionamos mestra Zefinha, porque, além de ser artesã há mais de 40 anos, ainda repassa o saber. No local onde mora, já ensinou às pessoas como trabalhar com fibra e ganhar dinheiro com isso. Sem saber, ela se tornou num exemplo de quem pratica a responsabilidade social”, salientou.
 
Além dos produtos de Pitimbú, o Salão de Artesanato faz a exposição de artigos de todas as regiões da Paraíba. Serão cerca de 500 expositores que vendem objetos vindos de vários grupos de artesãos. Por isso, a estimativa é que o evento beneficie mais de cinco mil paraibanos. Os organizadores esperam um público de 120 mil pessoas durante os 30 dias de evento e a expectativa é que as vendas cheguem a R$ 1,1 milhão. Os trabalhos têm parceria com o Sebrae.

Horários – O salão será aberto ao público todos os dias da semana, nos horários das 16 às 22h. Para facilitar o acesso dos visitantes, o Programa firmou contrato com algumas empresas que fazem serviços de transporte. Por causa disso, algumas vans irão fazer o trajeto da orla ao Espaço Cultural gratuitamente. O ponto de embarque nos veículos é no Busto de Tamandaré, mas os carros também poderão buscar turistas em alguns hotéis da cidade para conduzí-los ao Espaço Cultural.
 
Os veículos serão adesivados com a logomarca do evento e ficarão parados, à espera dos passageiros, no Busto de Tamandaré e no Hotel Tambaú. Eles farão o trajeto de ida e de vinda do Espaço Cultural. Esse transporte será oferecido das 14h às 23h.

Hospedagem - Além disso, os organizadores do Salão de Artesanato também irão oferecer um local para que os artesãos fiquem alojados durante a realização da exposição. A direção da Escola Estadual José Vieira, localizada próxima ao Espaço Cultural, cedeu as instalações do colégio para que o alojamento dos expositores. Devido às férias escolares, o local está sem aulas. Os artesãos foram orientados a trazer colchonetes e outros utensílios necessários para ficarem alojados ali. Assim, economiza-se dinheiro com transporte e com hospedagem.

Também estiveram presentes na solenidade de abertura do salão o senador Roberto Cavalcanti, o presidente da Fundação Espaço Cultural (Funesc), Maurício Burity e os secretários estaduais Romeu Lemos (Turismo) e Sales Gaudêncio (Educação).

Nathielle Ferreira, da Secom, com fotos de João Francisco