João Pessoa
Feed de Notícias

Salão do Artesanato de Campina Grande recebe mais de 5 mil visitantes por dia

quinta-feira, 30 de junho de 2016 - 13:13 - Fotos:  Secom-PB

A 24ª edição do Salão do Artesanato, realizada em Campina Grande, chega ao fim neste domingo (3), mas já é considerada um sucesso. De acordo com dados parciais divulgados pelo Programa do Artesanato da Paraíba (PAP), até a última terça-feira (28) as vendas chegavam a R$ 954.081,00, o que significa uma média diária de R$ 79.478,00. A infraestrutura montada pelo Governo do Estado e a divulgação são os principais fatores apontados para o sucesso do evento. O tema desta edição é “Em cada peça, a história de uma vida”.

O balanço aponta ainda que, de 17 de junho – quando o Salão foi aberto – até o dia 28 foram vendidos ou encomendados 50.797 produtos. A média diária de visitantes tem ficado em torno das 5.200 pessoas. Números que, para a organização do evento, mostram que o Salão do Artesanato é uma grande vitrine para os artesãos paraibanos.

Cerca de 3 mil artesãos, de 80 municípios paraibanos, de associações, cooperativas e individuais formalizados estão envolvidos no Salão, sendo que mais de 300 artesãos se fazem presentes realizando as vendas e negócios presencialmente. As tipologias envolvidas são: gastronomia, algodão colorido e artesanato em geral (brinquedos populares, metal, cerâmica, couro, fibra, madeira, osso, fios e artesanato indígena).

A gestora do PAP, Lu Maia, destaca ainda que a parceria com outros órgãos, como o Sebrae, contribui para as vendas satisfatórias. “O Governo do Estado monta toda uma capilaridade para a realização do Salão do Artesanato. Além de vários órgãos do próprio Governo, temos ainda parcerias muito importantes, a exemplo do Sebrae. Por isso, o Salão do Artesanato é um evento que se consolida a cada edição”, afirmou.

Outro fator ressaltado por Lu Maia é a qualidade dos produtos comercializados. “Há uma grande identificação entre os produtos elaborados e a nossa cultura. Podemos afirmar que essa é uma característica imaterial de cada produto confeccionado – e que é muito eficiente”, disse. “O Governo do Estado tem qualificado os nossos artesãos. O resultado são produtos cada vez mais elaborados, com capacidade plena de encantar o turista paraibano, mas também o de São Paulo, o de Minas Gerais, ou do Rio de Janeiro, por exemplo. Esses são alguns ingredientes do sucesso da 24ª edição do Salão do Artesanato”, acrescentou.

Show à parte – Não são apenas os produtos confeccionados pelos artesãos paraibanos que têm atraído a atenção dos visitantes. A decoração do espaço tem sido considerada um sucesso à parte. Entre os ambientes mais admirados está o hall de entrada do evento. Neste espaço são retratados a paisagem do Sertão, o milagre da chuva e a força da mulher paraibana que, em meio à seca, enfrenta muitas dificuldades para criar os filhos.

A gestora do PAP, Lu Maia, enfatiza que outros elementos retratados também têm encantado os visitantes da 24ª edição do Salão do Artesanato. “Retratamos também um céu estrelado, a luz do Sertão amarelada que encanta por sua natureza. Os balanços representam a criatividade nas brincadeiras infantis. Já os mandacarus em madeira significam a água, a força do povo nordestino, o alimento”, ressaltou.

Um dos artesãos que auxiliaram na criação da paisagem é Márcio Greyck Ribeiro, da cidade de Nova Palmeira. “Eu trabalho com madeira e fiquei muito satisfeito quando as arquitetas responsáveis pela decoração me procuraram para fazer uma parte do trabalho. Ver as pessoas encantadas com a decoração não tem dinheiro que pague. Isso me deixa muito feliz”, afirmou.

A decoração são das arquitetas Pedrita Tavares e Kallyna Villar, com a colaboração de alunos e professores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPB). “Pelo resultado do trabalho, não há dúvidas de que as nossas arquitetas se inspiraram na nossa terra. A Pedrita, por exemplo, é diretora do Museu Casa do Artista Popular. Com a sensibilidade que lhes é peculiar, Kallyna e Pedrita retrataram muito bem a paisagem do Sertão, trazendo uma identificação universal em quem nos visita”, pontuou Lu Maia.

Em outro ambiente, na Ilha de Descanso, está montada uma exposição da estilista Fernanda Yamamoto que, ano passado, capacitou e desenvolveu com 70 artesãs rendeiras do Cariri paraibano toda coleção para o São Paulo Fashion Week, onde algumas artesãs e representantes do artesanato paraibano desfilaram na passarela, juntamente com as modelos profissionais.

 

Serviço: 

17/6 a 3/7 - 24º Salão de Artesanato da Paraíba

Horário: 13h às 21h

Avenida Severino Cabral, 95, próximo ao Parque da Criança em Campina Grande (PB)

Informações: (83) 9-8815-5009/ (83) 9-8839-1111

Entrada gratuita