João Pessoa
Feed de Notícias

Salão de Artesanato supera meta de vendas e recebe mais 100 mil visitantes em Campina Grande

quinta-feira, 2 de julho de 2015 - 16:22 - Fotos:  Walter Rafael

O 22º Salão de Artesanato da Paraíba, que este ano trouxe o tema “As mãos que trabalham nossa cultura”, chegou ao fim, nessa terça-feira (30), em Campina Grande, com recorde de vendas (R$ 1.628.855,00) e de público, ultrapassando a marca dos 100 mil visitantes. Os dados foram divulgados, nesta quinta-feira (2), pela coordenação do Programa de Artesanato da Paraíba (PAP) que contou com o apoio de 200 colaboradores, desde a abertura no dia 8 de junho.

O sucesso do evento, aprovado por turistas de todo país e do exterior, foi obtido com o empenho de 368 artesãos envolvidos diretamente nas vendas, bem como com o trabalho ininterrupto de 3.541 artesãos de associações, cooperativas e grupos individuais de 79 cidades da Paraíba. As atrações culturais foram um espetáculo à parte. Cerca de 40 atrações regionais passaram pelo espaço levando alegria e muita música com os legítimos repente e forró pé-de-serra que agradaram várias gerações.

As tipologias que mais ganharam o gosto do público foram habilidades manuais (21.795 unidades vendidas), gastronomia (22.775), algodão colorido (7.579), madeira (5.617) e couro (5.364). “Houve um crescimento de 27% em relação às vendas do ano passado, por isso podemos afirmar que foi um dos maiores faturamentos do Salão realizado na cidade. Além disso, nossos artesãos têm mais de cinco mil produtos encomendados para trabalharem no pós-venda. Tudo isso, devemos à publicação nos meios de comunicação e inclusão de novidades como as atrações culturais para que o público se sentisse atraído”, observou a gestora do PAP, Lu Maia.

Lu ainda destacou que todo planejamento do evento foi baseado de forma coletiva com artesãos, funcionários, sindicatos e o público em geral, bem como a escolha do local, a homenagem às tipologias, a seleção de habilidades manuais e toda a parte visual, como camisetas e crachás.

Reciclagem – Nesta edição, o Salão fez o reaproveitamento de materiais para decoração como bonecas, luminárias, tecidos, ombreiras, cordas e até pallets e caixotes. Já os banners e lonas de depósito serviram para a confecção de sacolas a serem utilizadas em novas ações.

Novidades para os artesãos – Para garantir o bem-estar dos artesãos, o PAP organizou durante todo o mês aulões de yoga e diversas palestras sobre design de moda, negócios, violência contra a mulher, empreendedorismo, desenvolvimento sustentável e inovações artesanais.

Estrutura – O Salão foi construído em uma área total de 2.900m², sendo 1.600m² de estandes com cadeiras, prateleiras, mesas, módulos, iluminação, depósito, sala de enfermagem, brigada de incêndio, banheiros químicos com acessibilidade, coordenação, terminal bancário, ilha de descanso para os visitantes e praça de alimentação.

Em homenagem ao artesão ainda foi instalado um lounge com telões que projetavam a vida de cada um. A PBTur também fez uso do local onde apresentou ao público um vídeo promocional sobre o “Destino Paraíba”. Também foram realizadas pesquisas de opinião e instalada a Ouvidoria para que visitantes pudessem fazer críticas, elogios, sugestões e denúncias com o intuito de melhorar o serviço prestado.

Além das peças mais vendidas, os visitantes puderam adquirir produtos em fibra, cerâmica, tecelagem, brinquedo popular, pedra, metal, osso, artesanato indígena, cordel e xilogravura.

A 23ª edição do Salão de Artesanato da Paraíba está programada para acontecer entre os meses de dezembro e janeiro em João Pessoa. O PAP é vinculado à Secretaria de Estado do Turismo e do Desenvolvimento Econômico. O evento contou com o apoio do Governo Federal, Programa de Artesanato Brasileiro (PAB), Sebrae-PB, Linhas Círculo, Made In Paraíba, Escola de Inglês CNA, IFPB, Água Mineral Indaiá e Grupo 3 Corações.