João Pessoa
Feed de Notícias

Salão de Artesanato Paraibano será aberto a 4 de junho, em CG

quinta-feira, 27 de maio de 2010 - 16:22 - Fotos: 
Idealizado pelo Programa de Artesanato Paraibano da Secretaria de Estado do Turismo e Desenvolvimento Econômico (SETDE), será aberto no próximo dia 4 de junho o 12º Salão de Artesanato Paraibano, montado em gigantesca tenda na Avenida Otacílio Nepomuceno, no Bairro do Catolé, em Campina Grande. O evento segue até o dia 27 daquele mês, no horário das 15 às 22h, diariamente.

O evento acontece no mês de junho naquela cidade com o objetivo de aproveitar o grande fluxo turístico do ‘Maior São João do Mundo’, ocasionando uma maior divulgação e comercialização dos produtos feitos pelos artesãos paraibanos, beneficiados pelo programa governamental.
Parceiros – Para sua realização, o Governo do Estado conta com a parceria fundamental do Sebrae-PB e da Eletrobrás, bem como os apoios da PBTur, PBGás, A União, Programa de Políticas Públicas para as Mulheres, Prefeitura Municipal de Campina Grande, FIEP, Rede Paraíba Design, CoopNatural, Cooperativa As Cabritas de Boa Vista, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Caixa Econômica Federal, Programa do Artesanato Brasileiro do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

O projeto do Salão é da autoria da presidente de honra do Programa, arquiteta Sandra Moura, que em sua gestão tem formatado esses eventos nos moldes das mais importantes feiras internacionais de artesanato e decoração, onde são privilegiados grandes espaços para circulação, divididos em tipologias que facilitam a aquisição dos produtos pelos visitantes.

Decoração e tema – Os espaços do 12º Salão foram divididos em 13 tipologias, a saber: cerâmica, madeira, tecelagem, fibras, fios, brinquedos populares, couro, cordel/xilogravura, metal, pedras, artesanato indígena, habilidades manuais e gastronomia. A ambientação dos espaços, sob a coordenação de Sandra Moura é feita pela equipe do Programa, composta pelos decoradores Haendel Melo, Babá Santana e Glauber Castro, já conhecidos na Paraíba pela criatividade com que realizam seus trabalhos.

Toda a ambientação do 12º Salão foi planejada dentro do tema escolhido ‘Mãos de Chita’, usando a matéria prima que é o tecido chita, que tem todo um colorido especial e bastante representativo em todo o Nordeste. O tema do Salão é uma homenagem ao grupo de artesãs que formam a Cooperativa As Cabritas, da cidade de Boa Vista, no cariri paraibano, que trabalham com o produto chita em suas bolsas, jogos americanos, almofadas, carteiras e demais acessórios. A escolha também se deu por se tratar de um grupo empreendedor dentro do Programa de Artesanato Paraibano, já atendendo expressivas encomendas de outros estados e também do exterior através de um trabalho bem estruturado que se tornou um modelo de gestão compartilhada com as artesãs da região.

Estrutura – Este ano, na entrada do Salão estarão sete manequins, expondo looks assinados por estilistas nacionais e paraibanos como Ronaldo Fraga, Renato Imbroisi/Liana Bloisi, Iuri Sarmento, Haendel Melo/Benigna Leal Melo e Ari Rodrigues, que foram confeccionados pelos artesãos e podem gerar novas possibilidades para o artesanato junto à indústria da moda.

Na ‘Praça da Alimentação’ do Salão, representada pela gastronomia paraibana com comidas e bebidas típicas, vão ser realizados vários shows com trios de forró de pé de serra, grupos folclóricos e quadrilhas juninas. É um espaço para o lazer e o entretenimento destinado ao visitante ao término de suas compras.

Ecologia – A questão ambiental continuará sendo focalizada neste salão, onde todas as sacolas, que antigamente eram de plásticos, foram substituídas por sacolas com papel craft reciclado. As camisetas usadas por todos os artesãos e organizadores do evento são feitas em algodão colorido da Paraíba, produto reconhecido nacional e internacionalmente como ecologicamente correto por não utilizar tinturas e ser de fibra naturalmente colorida.

Vendas – O 12º Salão de Artesanato Paraibano terá a presença de 500 artesãos diariamente em seus estandes, representantes de várias associações, cooperativas, clubes e individuais que totalizam 5.040 pessoas cadastradas no Programa, detentoras das carteiras de artesão, instrumento que os identifica no mercado nacional. A previsão de vendas para o Salão feita pelo Programa, que tem como gestora Marielza Araújo, é de R$ 900.000,00 e um público visitante de 70 mil pessoas.

A solenidade de abertura do Salão será dia 4 de junho, às 18h, com a presença do governador do Estado, José Targino Maranhão, quando haverá uma apresentação de quadrilha junina do município de Boa Vista que contará a história do surgimento da chita na região e sua utilização como matéria prima pelas artesãs da Cooperativa As Cabritas.

Goretti Zenaide, da Assessoria de Imprensa do Programa de Artesanato Paraibano