João Pessoa
Feed de Notícias

Salão de Artesanato é encerrado com recorde de vendas em Campina Grande

segunda-feira, 1 de julho de 2013 - 15:29 - Fotos:  Roberto Guedes / Secom-PB

A 18ª edição do Salão de Artesanato da Paraíba, realizado em Campina Grande, superou a meta de vendas e de público. Oitenta e cinco mil pessoas visitaram o espaço que, além de abrigar peças de várias tipologias e trabalhos de 500 artesãos, disponibilizou para os visitantes muito forró, apresentações culturais e comidas típicas. Instalada desde o dia 7 de junho, a feira registrou um volume de negócios na ordem de R$ 1.394.918,00 e a venda de mais de 117 mil peças das mais variadas tipologias.

Promovido pela Secretaria de Estado do Turismo e do Desenvolvimento Econômico, por meio do Programa de Artesanato da Paraíba (PAP), o Salão já se consolidou como um dos principais eventos do Maior São João do Mundo.

Para a turista de Brasília, Márcia Borborema, a beleza e organização da feira são únicos. “Estou encantada com as peças, o cuidado e a beleza de tudo o que vi. Também achei o espaço muito estruturado”, comentou a turista.

Este ano, o Salão fez uma homenagem ao antigo curtume Antônio Villarim, localizado em Bodocongó, que teve seu auge na década de 1970, tornando-se referência no processamento e exportação, chegando a produzir até 800 couros bovinos, diariamente, e mais 10 mil peles de cabra e carneiro.

Para a coordenadora do PAP, a primeira-dama do Estado, Pâmela Bório, os números foram surpreendentes. “Surpreendeu a todos, artesãos e equipe organizadora. O sucesso do evento demonstra que o investimento do governo, aliado ao interesse dos artesãos e o fluxo de turistas contribuíram para os resultados. Também sinaliza que Campina Grande e toda Paraíba são destinos cada vez mais procurados”, observou Pâmela.

Não conhecia o Salão, estou maravilhada! Adoramos tudo o que vimos e estamos aproveitando para escolher algumas peças. Com certeza vamos voltar mais vezes”, disse a turista Mariana Palmeira.

A gestora do Programa de Artesanato da Paraíba, Ladjane Barbosa, também ressaltou que o trabalho e dedicação da equipe foram fundamentais para o sucesso do evento. “Agradecemos a equipe que trabalhou dia e noite para o êxito do projeto. Desde os arquitetos, decoradores até a equipe de apoio. A repaginada do Maior São João do Mundo trouxe mais turistas à cidade de Campina Grande e, consequentemente, para o Salão de Artesanato. A tipologia, a beleza cênica, a qualidade dos produtos também foram fatores que contribuíram para o sucesso”, comemorou Ladjane.

O artesanato (renda, labirinto e cabritas) se destaca entre as tipologias mais vendidas deste ano. Foram mais de 73 mil peças, gerando um volume de negócios de R$ 853,2 mil. Em segundo lugar aparece o algodão colorido com faturamento de R$ 216,9 mil e mais de 13 mil peças vendidas. Na terceira colocação vêm as habilidades manuais, com quase 20 mil peças vendidas e um volume de vendas de R$ 183,2 mil. O espaço gastronômico gerou a quarta maior receita, na ordem de R$ 141,5 mil.

A artesã Lindalva Maria, de 74 anos, comemorou a venda das bonecas de pano. “Criei 14 filhos com a produção dessas bonecas. Hoje ficou mais fácil com o apoio do Governo do Estado, podemos participar dos Salões, divulgar nossos produtos e garantir um dinheirinho extra”, comemorou a artesã.

A equipe do Programa de Artesanato da Paraíba se prepara para duas nacionais, que começam esta semana, a Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Feneart) em Recife, e a Rota 101 Nordeste, que será realizada em Natal.